publicidade

André Villas-Boas, Treinador Português, Manteve-se Ativo Após "Acordo" com São Paulo Há 10 Anos

andidato estrangeiro era quase treinador do São Paulo: a recusa de André Villas-Boas em 2012.

A trajetória de Thiago Carpini como técnico do São Paulo está perto do fim. No Resenha da Rodada de segunda-feira (15), André Plihal informou que a diretoria definiu que não vai seguir com o profissional para a sequência da temporada e já conversa com outros treinadores. A tendência é que seja um estrangeiro. Há pouco mais de dez anos, ainda antes do sucesso de Jorge Jesus e Abel Ferreira no futebol brasileiro, um outro português quase treinou o Tricolor. Em 2013, André Villas-Boas tinha um acordo fechado para dirigir a equipe são-paulina. A negociação aconteceu em meados de 2012, quando Emerson Leão ainda estava no comando, com o objetivo de iniciar o trabalho no estadual do ano seguinte. Leão foi demitido antes do previsto, após uma sequência de maus resultados, e o então presidente Juvenal Juvêncio tentou adiantar a contratação de Villas-Boas. Mas o mandatário ouviu uma recusa do técnico, demitido do Chelsea três meses antes. "Foi curioso porque era para ser meu próximo passo após minha saída do Chelsea. O encontro com o Juvenal Juvêncio não foi na sua casa, não recordo quem estava, acho que foi na casa do vice-presidente do São Paulo. O que estava acordado, e era uma obrigação minha, era entrar para o estadual de 2013, porque haveria uma série de mudanças que eu queria implementar e não podia fazer no meio da temporada. E foi por causa disso que falhou", relembrou André Villas-Boas, em 2020, ao Esporte Interativo. "Naquela altura o Emerson Leão estava pressionado pelos resultados, e o Juvenal decidiu mudar. Me ligou e eu disse que não assumiria dentro do Brasileirão. Assim caiu esse acordo em 2012, com muita pena minha. Sempre tive a vontade de treinar no Brasil", completou.

Ao Fox Sports, também em 2020, ele deu mais detalhes sobre a negociação. "Fiquei uma semana e meia no Brasil e recebi uma chamada do então vice-presidente do São Paulo. Marcamos de encontrar na casa do Adalberto (Baptista, então diretor do clube). Falamos muito e chegamos a um acordo total sobre as mudanças que eu queria implementar no São Paulo", explicou. "Ia mudar a forma de comunicar, método de treino, infraestrutura, estruturas do clube. Para isso acontecer, eu precisava começar no início do estadual em janeiro de 2013. Esse sonho acabou por não se realizar", finalizou. Sem poder contar com o português, o São Paulo contratou Ney Franco. Meses depois, conquistou a CONMEBOL Sul-Americana.

Trajetória de Villas-Boas após acordo frustrado A vinda de Villas-Boas ao Brasil não aconteceu, e o português acertou, naquele mesmo ano, com o Tottenham, continuando na Premier League. O treinador não teve sucesso e foi demitido no fim de 2013. No ano seguinte, foi para o Zenit, da Rússia, onde ficou por dois anos. A primeira experiência em outro continente foi acontecer em 2016, quando, no auge do futebol chinês, assumiu o Shanghai Port. O português deixou o clube em 2017 e ficou dois anos sem treinar até assumir, em 2019, o Olympique de Marseille. Foram mais quase dois anos à frente do clube francês. Especulado novamente no São Paulo Depois de deixar o futebol da França, no começo de 2021, André Villas-Boas voltou a ter o nome vinculado ao São Paulo. Dessa vez, porém, o clube apenas monitorou a situação. O alto salário do profissional inviabilizava as possíveis conversas para substituir Fernando Diniz, que estava de saída. À época, o clube também tinha a ideia de trazer profissionais estrangeiros para dirigir o time. O escolhido foi o argentino Hernán Crespo.

Por onde anda André Villas-Boas Em 2021, enquanto era sondado pelo São Paulo, André Villas-Boas, então com 43 anos, pensava em encerrar precocemente a carreira de treinador. A ideia dele era trabalhar por mais dois ou três anos à beira do gramado e, depois, tentar ser presidente do Porto, seu clube de coração. Villas-Boas não trabalhou como técnico desde então. Em janeiro deste ano, oficializou sua candidatura à presidência do clube português. A eleição está marcada para o dia 27 de abril. O atual presidente é Pinto da Costa, de 86 anos, à frente do clube desde 1986. "O Porto precisa de mudança. Tenho me preparado nesse sentido, para ser um motor de transformação", disse Villas-Boas, em janeiro.


VEJA TAMBÉM
- São Paulo interessado: Matheus Henrique pode definir futuro em breve
- VAI REFORÇAR O TIME? Zubeldía que contar com craque no ataque da São Paulo na Libertadores
- GANHANDO DESTAQUE! Meia do tricolor ganha destaque e se torna peça chave para Zubeldía


Receba em primeira mão as notícias do Tricolor, entre no nosso canal do Whatsapp


Avalie esta notícia: 29 2

Comentários (4)
ouro
17/04/2024 00:37:37 Sid_Soberano

O villa nunca vira!

Eu duvido que o casares concorde que ele sendo o treinador do time,uma mudança no clube!

Da mesma forma que o casares vetou o SAF,faria o mesmo com o Villas…

16/04/2024 21:38:52 Gustavo Henrique

todos jogos de futebol na palma da sua mão+filmes e séries por um valor minúsculo ZAP 11954044319 mando teste grátis

16/04/2024 21:09:55 Tk_Tricolor

Eu traria o Felipão nesse momento.
Arrumava a casa, acabava com o corpo.mole.de.alguns, é um treinador que ja foi campeao mundial, campeao d.elibertadores, campeao de.copa do mundo, vai trazer um gringo pros mala do time montar em cima e daqui 4 meses mandar embora denovo. Felipão ja

16/04/2024 20:28:31 davi marcovitch

faz 50 anos esse Villas Boas diz que virá....kkkkk

Enviar Comentário

Para enviar comentários, você precisa estar cadastrado e logado no nosso site. Para se cadastrar, clique Aqui. Para fazer login, clique Aqui.