publicidade

brasileirão pode parar devido à tragédia no Rio Grande do Sul

O Brasileirão vai ser paralisado? Esse é o tema central da competição em meio aos jogos que acontecem após a tragédia envolvendo o Rio Grande do Sul nos últimos dias. Apesar de mais da metade dos clubes serem a favor de uma pausa na competição, as partidas continuam acontecendo. O ESPN.com.br explica o porquê e quais os próximos passos até que se chegue a uma resolução.

O ponto de partida para a discussão é o seguinte: qualquer paralisação a ser feita pela CBF só pode ser oficializada a partir de um Conselho Técnico envolvendo os participantes do Brasileirão. E esse encontro tem data marcada: 27 de maio. A entidade que comanda o futebol no país convidou todos os clubes a estarem presencialmente em sua sede, localizada no Rio de Janeiro, para que aconteça uma reunião para decidir os próximos passos do Brasileirão. Posicionamentos oficiais, sejam eles a favor ou contra à paralisação, acontecem para pressionar a CBF e não têm poder decisivo até a reunião. A ESPN apurou que a entidade evitou tomar qualquer decisão antes do Conselho Técnico com receio de ações jurídicas daqueles que são contra a paralisação.

O que é necessário para que aconteça a paralisação? A definição para a paralisação ou não do Brasileirão acontecerá por meio de uma votação. Os 20 clubes vão expressar suas opiniões durante o Conselho Técnico. Para que aconteça uma definição, a 'maioria simples' em uma votação resolve. Ou seja, 11 votos são necessários para que a CBF acate o que for definido. No entanto, na visão da CBF, qualquer decisão também tem que levar em conta todas as séries do futebol brasileiro. Ou seja, a maioria dos votos da primeira divisão poderia resolver a divisão principal, mas não significa que resolveria a situação de outras séries. Por ora, a entidade defende que somente uma decisão que tenha adesão de todas as divisões de masculino e feminino para paralisar o futebol faria sentido. A CBF não cogita parar uma divisão e manter outras. Vale lembrar que somente a Liga Forte União, representada por 11 clubes da primeira divisão, já é suficiente para que se chegue a um cenário necessário para uma posição.

Quem é a favor, contra e quem ainda não se posicionou? A ESPN procurou todos os times nos últimos dias e questionou quem era contra ou a favor da paralisação. Até o fechamento desta matéria, a reportagem ainda não obteve todas as respostas. Veja abaixo o cenário. A favor da paralisação: Atlético-MG, Atlético-GO, Athletico-PR, Criciúma, Cruzeiro, Cuiabá, Grêmio, Juventude, Fluminense, Fortaleza, Botafogo, Internacional, Vasco da Gama. Sem posicionamento: Bahia, Corinthians, Red Bull Bragantino, São Paulo, Vitória. Contra a paralisação: Flamengo, Palmeiras.


VEJA TAMBÉM
- APOIO DO PROFESSOR! Zubeldía mostra confiança em atacante em fase difícil
- OPORTUNIDADE DE VENDA! São Paulo vê Copa América como vitrine para vender jogador!
- EM GRANDE FASE! Rafael comemora convocação para jogar a Copa América aos 34 anos!


Receba em primeira mão as notícias do Tricolor, entre no nosso canal do Whatsapp


Avalie esta notícia: 9 4

Comentários (3)
14/05/2024 15:03:39 EDSON SANTOS SILVA

Parar não. Mas suspender os times do sul, deste campeonato.

13/05/2024 23:35:25 Edu

E um cenário catastrófico igual a pandemia COVID 19 tá meio sem clima

13/05/2024 23:35:10 wil de

infelizmente não tem como ter campeonato agora tudo bem, mais com um tempo vai ficar muito desigual os jogos, porque essas chuvas não vai acabar tão cedo, mais copa do Brasil e libertadores não tem como parar, é só para o campeonato agora e prolongar ele depois até fevereiro ou março e pelo menos um ano não ter estaduais, pra 2025 não fica muito apertado

Enviar Comentário

Para enviar comentários, você precisa estar cadastrado e logado no nosso site. Para se cadastrar, clique Aqui. Para fazer login, clique Aqui.