publicidade

Casares defende Palmeiras e relembra virada contra Botafogo em resposta a Textor.

Nesta quarta-feira, o presidente do São Paulo, Julio Casares, prestou depoimento na CPI da Manipulação de Jogos e Apostas Esportivas, no Senado Federal, em sessão que tem os senadores Jorge Kajuru (PSB-GO) e Romário (PL-RJ), como presidente e relator respectivamente. A presença do mandatário se deve às acusações do dono da SAF do Botafogo de que a vitória do Palmeiras por 5 a 0, pela 29ª rodada do Brasileirão passado, no Allianz Parque, foi manipulada por jogadores do São Paulo. Casares, na oportunidade, rebateu as falas do empresário, mas não se colocou contra uma investigação mais aprofundada. "Eu fiquei sabendo, pela mídia, não conheço esse relatório, esse relatório trouxe o São Paulo depois que ele foi campeão da Copa do Brasil e nós estávamos em uma ressaca de vitória e fomos jogar com um adversário e perdemos de 5 a 0, num jogo que estava de 3 a 0 com um jogador a menos, a coisa desandou", começou. "A gente sempre presume inocência, esse é um comportamento que eu tenho e nesse caso eu conheço os meus atletas, mas também não vou nunca abdicar de uma investigação, de uma apuração avançar e mostrar uma culpa efetiva de qualquer funcionário que seja, temos que ser muito firmes nisso", completou. Durante a sua argumentação, o presidente do São Paulo citou a virada do Palmeiras contra o Botafogo, por 4 a 3, pela 31ª rodada do Brasileirão, no Nilton Santos, e pediu punição para caso essas acusações não se comprovem. "Os dois lados devem ser medidos, porque não é só a questão da punição se houver, mas também a punição quando você leva a tona uma questão que envolve pessoas. O Textor, uma pessoa que eu conheci num primeiro momento sempre tive um respeito muito grande, achei uma esperança e acho ainda uma esperança importante para o futebol brasileiro, um investidor do tamanho dele, mas eu não sei se esse mesmo estudo da plataforma foi feito quando ele tomou uma virada histórica do Palmeiras", finalizou. Além deste jogo, Textor citou a vitória do Verdão por 4 a 0 contra o Fortaleza, pela 35ª rodada do torneio de pontos corridos, no Allianz Parque, como outro jogo em que o Palestra teria sido beneficiado por manipulação de resultados. De forma equivocada, o empresário diz que o resultado "ajudou a garantir" o título, uma vez que o time alviverde já entrou em campo como campeão após o tropeço do Inter contra o América-MG. Em novembro de 2023, após a derrota do Botafogo para o Palmeiras, por 4 a 3, no Nilton Santos, pelo Brasileiro, conquistado pelo time paulista, o empresário afirmou, em tom de protesto, que sua equipe havia sido "roubada" por conta da expulsão do zagueiro Adryelson, em lance polêmico ocorrido quando o duelo estava 3 a 1 para os cariocas. O dono da SAF do Botafogo também deu declarações indicando possível corrupção na arbitragem. Em março deste ano, após a vitória contra o Red Bull Bragantino, John Textor disse que tinha "juízes reclamando de não terem propinas pagas".


VEJA TAMBÉM
- São Paulo se vinga do Cruzeiro e negocia com Thiago Mendes, entenda
- Corinthians e São Paulo empatam em clássico com atuação de destaque de Lucas
- Corinthians e São Paulo: informações e prováveis escalações para o clássico brasileiro


Receba em primeira mão as notícias do Tricolor, entre no nosso canal do Whatsapp


Avalie esta notícia: 14 1

Comentários (1)
22/05/2024 17:54:35 Wilson Demetrio

Esse assunto não pode morrer na praia. Textor precisa provar o que fala ou então precisa ser processado e preso por falsas alegações e ataques a honra de profissionais.

Enviar Comentário

Para enviar comentários, você precisa estar cadastrado e logado no nosso site. Para se cadastrar, clique Aqui. Para fazer login, clique Aqui.