publicidade

Na raça, campeão volta a ser líder

Em partida muito disputada, equipe deixa pra trás concorrente direto ao título com gol de Washington e chega à liderança do Brasileirão

Raça, entrega, briga, são palavras que podem definir o que fez o São Paulo na difícil partida contra o Internacional. Com um gol de Washington no final do primeiro tempo, o equilibrado confronto foi vencido pelo time que mais se entregou e mostrou que quer novamente o título do nacional - esse objetivo ficou mais próximo, já que o Tricolor assumiu a liderança do torneio pelo menos até a noite desta quinta-feira.



Como era de se esperar, a partida entre os dois times que dividiam a mesma pontuação começou com equilíbrio, mas foi o são-paulino Bosco, que substituiu o suspenso Rogério Ceni, quem teve mais trabalho na primeira etapa. Aos 17 minutos, ele impediu o gol do rival defendendo a cobrança de falta pela direita, na primeira trave. Aos 35, honrou seu apelido de "Paredão" ao sair bem do gol e impedir D'Alessandro, cara a cara com o goleiro, de marcar.



Para aumentar ainda mais a tensão, Richarlyson, que fazia a base do meio-campo, sentiu uma contusão e teve que deixar o gramado, dando lugar a Junior Cesar aos 43 minutos. Entretanto, a saída do volante não baqueou o Tricolor, que colocou o coração em campo e foi superior no final do primeiro tempo, conseguindo ir para o vestiário em vantagem.



Em escanteio cobrado por Hernanes, do lado esquerdo, a bola foi desviada de calcanhar por André Dias e sobrou para Washington. Muito bem posicionado no segundo pau, o camisa 9, livre de marcação, completou com a perna direita para as redes e saiu para comemorar com a torcida no coração do Morumbi. No minuto seguinte, o árbitro encerrou a etapa inicial.



No segundo tempo, o Internacional veio decidido a empatar a partida, e pressionou o Tricolor em seu campo de defesa. Para tentar melhorar a situação do time no jogo, Ricardo Gomes promoveu a entrada de Zé Luis no lugar de Adrián González, aos 20 minutos, e a alteração surtiu efeito.



Washington, aos 20, quase marcou, mas a jogada desviou na vaga e saiu. Já aos 35, Hernanes fez belíssima jogada na direita, cruzou para Washington, que chutou forte, mas Kleber tirou o perigo de perto do gol. No lance seguinte, mais um milagre de Bosco, que espalmou o chute de Alan Kardec e na sequência fechou o gol na batida de Giuliano.



Aos 38, Dagoberto saiu de campo para a entrada de Hugo, e o meio-campista, que queria a vitória como presente de aniversário (completou 27 anos na terça-feira), ajudou os guerreiros da equipe a conseguirem um importantíssimo resultado, que credencia totalmente o São Paulo a mais um título.



Com a vitória, a equipe de Ricardo Gomes dorme na liderança do nacional e aguarda o fechamento da rodada para saber sua colocação. O time volta a trabalhar na tarde desta quinta-feira visando o próximo compromisso são-paulino, contra o Barueri, no sábado. A partida está marcada para as 18h30, no estádio do Morumbi.
umbi.



 



Um dos nomes do jogo, Bosco, que entrou em campo devido à suspensão do capitão Rogério Ceni, fez excelente partida.


Ele defendeu ao menos quatro jogadas que tinham endereço certo, e poderiam complicar a vida do Tricolor na partida


 



A partida foi muito especial para o volante Richarlyson. Além de retornar à equipe após cumprir suspensão contra o Santos, ele entrou em campo e reencontrou seu irmão, Alecsandro, atacante do rival. Esse foi o sexto jogo entre os dois e o são-paulino contabiliza grande vantagem: cinco vitórias e um empate. O camisa 20 deixou o campo com dores no músculo adutor da coxa direita e será submetido a exames nesta quinta-feira


 



Adrián González foi a surpresa na escalação de Ricardo Gomes. Após realizar ótima atuação contra o Santos e dar a assistência para o terceiro gol da equipe, ele entrou em campo na lateral-direita, compondo a linha de meio-campo ao lado de Richarlyson, Jean, Hernanes e Jorge Wagner. O jogador foi substituido por Hugo no final do segundo tempo e recebeu muitos aplausos


 



Hernanes foi novamente muito importante para o São Paulo. Maior assistente do time no ano, com 14 passes, e no Brasileirão, com seis, ele comemorou muito a vitória e a conquista da liderança provisória do campeonato


 



Junior Cesar começou a partida entre os reservas, mas entrou no jogo ainda no primeiro tempo e mostrou muita disposição.
Além disso, a raça do jogador contagiou a torcida: por vários momentos ele pediu o apoio das arquibancadas,
que respondeu com gritos de incentivo



 



Washington proporciou o momento mais emocionante do jogo. Ao marcar o gol, aos 47 minutos do primeiro tempo, ele foi até o símbolo do time, ajoelhou e beijou o escudo tricolor. Esse foi o 11º tento do atacante neste Brasileirão, consagrando-o como maior marcador são-paulino na competição. No ano, o Coração Valente já balançou as redes 26 vezes






VEJA TAMBÉM
- Cuiabá surpreende, vence São Paulo e derruba invencibilidade de Zubeldía
- São Paulo escalado para o jogo com o Cuiabá
- São Paulo x Cuiabá: onde assistir, horário e escalações no Brasileirão


Receba em primeira mão as notícias do Tricolor, entre no nosso canal do Whatsapp


Avalie esta notícia: 14 5

Comentários (19)

Enviar Comentário

Para enviar comentários, você precisa estar cadastrado e logado no nosso site. Para se cadastrar, clique Aqui. Para fazer login, clique Aqui.