publicidade

quem foi o ex-São Paulo que quase rebaixou o Corinthians - Memória do Futebol

grafite, o herói corintiano no Paulistão de 2004

Faz 20 anos que Grafite, jogador de Copa do Mundo com a seleção brasileira, é também lembrado por torcedores paulistas como o cara que salvou o Corinthians do rebaixamento no Paulistão de 2004. O ex-atacante fez os dois gols da vitória do São Paulo por 2 a 1 sobre o Juventus, na última rodada da fase de grupos do estadual. O resultado rebaixou o time juventino, manteve o rival na primeira divisão e tirou de Reinaldo Appolinario, são-paulino desde criança e com passagem pelo time do Morumbi, a possibilidade de ser o carrasco dos alvinegros.

Reinaldo à época era o camisa 10 da Portuguesa Santista, adversária do Corinthians naquela fatídica rodada do dia 14 de março de 2004, há exatamente duas décadas. A matemática era clara: apesar da memória popular de que o São Paulo poderia ser vilão, o Corinthians dependia apenas de si para não cair. Bastava uma vitória para não correr qualquer risco -- o que não aconteceu. O Timão foi derrotado por 1 a 0, em pleno Pacaembu, com gol de Reinaldo.

Um chute de fora da área, com a perna direita e com um desvio no meio do caminho, que fez a bola balançar as redes do goleiro Rubinho. Um lance que poderia ser histórico, mas, diante das circunstâncias, se perdeu na memória dos torcedores. No mesmo horário, no Anacleto Campanella, em São Caetano do Sul, a partida entre Juventus e São Paulo terminava com os tricolores na arquibancada pedindo para o time entregar o resultado para o Moleque Travesso. Foi em vão.

O árbitro Salvio Spinola apitou o fim de jogo e os protagonistas dos dois jogos, Grafite e Reinaldo, assumiram papéis diferentes no enredo sobre o quase rebaixamento do Corinthians.

Do Morumbi à metalúrgica Reinaldo tinha 20 anos e jogava pelo União São João, do interior de São Paulo, quando foi chamado pelo presidente do clube. Naquele momento, recebeu, junto ao pai, a notícia da realização de um sonho: a equipe tinha acertado a transferência dele para o São Paulo. O então jovem atleta, que na infância assistia aos jogos do Tricolor no Morumbi, começou a realizar o sonho de atuar pelo time do coração.

Reinaldo falou com a reportagem da ESPN durante o horário de almoço do trabalho. Ele não tinha percebido que o 14 de março marca duas décadas de um dia que, por meio dos pés dele, poderia ter sido histórico para o futebol paulista. Mas, há vinte anos, o coração são-paulino sabia bem o que tinha de fazer. O objetivo principal, claro, era a vitória da Portuguesa Santista, para garantir a classificação para a segunda fase. A expectativa, no entanto, era também de um descenso alvinegro.


VEJA TAMBÉM
- São Paulo x Talleres: onde assistir, horário, palpites e escalações na Libertadores
- REFORÇO IMPORTANTE! Zubeldía confirma reforço de atacante para a Libertadores
- Vai renovar? São Paulo abre conversas para renovação de Juan e recebe contraproposta


Receba em primeira mão as notícias do Tricolor, entre no nosso canal do Whatsapp


Avalie esta notícia: 7 3

Comentários (2)
14/03/2024 22:02:11 coragemasm

Lembro do Reinaldo, bom meia atacante que brigava por posição com o Luiz Carlos (jogador razoável que veio do Atlético Paranaense), tinha tudo pra ir melhor, era rápido mas era muito tímido, tive a impressão que sentiu a camisa .

14/03/2024 17:10:50 wil de

ao contrário ele não quase rebaixou o Curinthians ele salvou o Curinthians.

Enviar Comentário

Para enviar comentários, você precisa estar cadastrado e logado no nosso site. Para se cadastrar, clique Aqui. Para fazer login, clique Aqui.