publicidade

América-MG estuda volta de Pedrinho, afastado no São Paulo por acusação de violência doméstica

Pedrinho comemora gol do São Paulo contra o São Bento — Foto: Rubens Chiri/Saopaulofc.net /AGIF

Afastado no São Paulo após acusações de violência doméstica e ameaça feitas pela ex-namorada, Amanda Antunes, o atacante Pedrinho tem as portas abertas no América-MG, seu antigo clube. Em entrevista ao ge, o presidente da SAF do Coelho, Marcus Salum, afirmou que aceitaria de volta o atacante em uma "condição especial e inegociável" - o comprometimento do atleta em fazer acompanhamento psicológico.



- Se for para ajudar o Pedrinho, estamos de portas abertas. Ele é bom menino, mas precisa se tratar, e isso seria obrigatório aqui. Ele precisa entender que o que ele fez é grave, e não se passa borracha. Se ele voltar, será em uma situação especial, eu quero que ele faça tratamento. E que ele seja punido se for o caso, se assim a Justiça entender. Não vamos passar pano, mas não vamos jogá-lo às traças - disse Salum.


LEIA TAMBÉM: "Nunca me senti tão humilhado em 35 anos de devoção ao clube"


Pedrinho jogou no América-MG durante a temporada de 2022 - foram 34 partidas, oito gols marcados e três assistências. A passagem destacada lhe rendeu uma proposta para defender o Lokomotiv, da Rússia, mas a passagem por lá durou pouco mais de dois meses. Em janeiro, o ponta foi negociado por empréstimo com o São Paulo na janela do fim de ano.

- Nós nos dedicamos muito ao Pedrinho. Quando ele chegou ao América, ele estava em um momento difícil da carreira, lidando com a perda de um parente, em depressão. Por mim ele não teria deixado o América, teria seguido aqui, porque estávamos cuidando dele. Nós lutamos muito por ele. Tentamos comprar 50% do passe ele, mas não teve jeito e ele foi vendido para o Lokomotiv. Quando ele não deu certo na Rússia, apareceu o São Paulo. O América tentou repatriá-lo, mas não conseguimos mais uma vez - explicou.

Fontes ouvidas pelo ge ligadas ao jogador relataram um perfil difícil do atleta, que já teria demonstrado descontrole emocional em alguns momentos, com reações agresssivas.

Caso Pedrinho
O jogador Pedrinho, do São Paulo, foi acusado pela ex-namorada dele, Amanda Antunes, de violência doméstica e agressões. A mulher prestou depoimento na 4ª Delegacia de Polícia Da Defesa da Mulher e disse que levou socos, puxões de cabelos e foi ameaçada de morte.

No depoimento de Amanda ela confirmou, manteve a versão e deu detalhes da agressão. A jovem obteve uma medida protetiva que impede o jogador de chegar perto da mulher. A Justiça determinou, então, as seguintes medidas protetivas, previstas em lei, a favor de Amanda:

Pedrinho está proibido de se aproximar a menos de 300 metros de Amanda e seus familiares;



O atacante não pode frequentar ou se aproximar da residência da ex-namorada;
O jogador não pode entrar em contato por telefone, internet ou qualquer meio;
E fica proibido de postar, compartilhar ou comentar publicações de Amanda.
O jogador compareceu à 4ª Delegacia de Polícia Da Defesa da Mulher na última sexta-feira, na Freguesia do Ó, e prestou depoimento à delegada Marina Cerqueira. O atacante de 23 anos falou sobre as acusações de agressão à ex-namorada, Amanda Nunes. Pedrinho é investigado por violência doméstica, ameaça, injúria e lesão corporal. A empresária do jogador também foi ouvida. Os depoimentos são mantidos em sigilo.

América-MG, estuda, volta, Pedrinho

VEJA TAMBÉM
- POLÊMICA! São Paulo perde para o Atlético-MG com decisões questionáveis da arbitragem
- TRICOLOR ESCALADO! Veja os onze iniciais para o duelo contra o Atlético-MG
- Hora ideal para São Paulo quebrar tabu contra Atlético-MG e garantir vitória


Receba em primeira mão as notícias do Tricolor, entre no nosso canal do Whatsapp


Avalie esta notícia: 6 2

Comentários (17)

Enviar Comentário

Para enviar comentários, você precisa estar cadastrado e logado no nosso site. Para se cadastrar, clique Aqui. Para fazer login, clique Aqui.