publicidade

Birner: A quente rodada do fim de semana

O sábado já começa com 3 jogos decisivos.

No Morumbi, o São Paulo tem obrigação de vencer. Ricardo Gomes lida com vários desfalques, assim como Vagner Mancini administra ausências de atletas, uma briga dele com o afastado Apodi e outra, no treino de ontem, entre os volantes Magal e Uelliton

As questões aqui são simples. Equipe em campo mais capaz, disputa de título e partida no Morumbi cheio explicam de quem é a maior e melhor responsabilidade.

Quando o apitador incia os 90 minutos, este campeonato brasileiro indica que as coisas são mais complicadas.

Todavia, sem dúvida, o São Paulo é favorito.

Se conseguir os três pontos, pressionará bastante o Flamengo que joga contra o Náutico, domingo, nos Aflitos.

Mais times podem obrigar o Rubro-Negro a derrotar o Timbu.

As Minas Gerais viverão grande noite sabática.

O Cruzeiro encostou no Galo, está 2 pontos atrás, e vai receber o Grêmio, agora do interino Marcelo Rospide, no Mineirão. A Raposa pecou bastante em casa. Precisa de bastante cuidado. A mudança do treinador gremista torna o jogo perigosíssimo.

Como o São Paulo, o Cruzeiro é favorito.

O Atlético MG vai à Curitiba encarar o Coxa. De todos os candidatos ao título, o Galo é quem enfrenta a missão mais dura. No Couto Pereira, o Coritiba cresce (9v,3e,5d). O confronto é equilibrado.

O Coxa precisa demais dos 3 pontos. A fantástica reação Tricolor incomoda.

No Maracanã, domingo, às 19h30, o Fluminense entrará na condição de favorito contra o Furacão. Imagine a loucura da torcida e a empolgação dos jogadores caso o Coritiba tropece.

Por isso, só a vitória interessa ao Coritiba. O mesmo vale para a equipe de Roth.

O flamenguista começará a noite de sábado secando seus concorrentes acima.

A dupla mineira está 1 e 3 pontos atrás. O São Paulo 2 acima. O empate de São Paulo e Vitória, mais o sucesso Rubro-Negro nos Aflitos, pelo critério de desempate, dá a liderança aos comandados por Andrade.

Por outro lado, se o São Paulo ganhar, dormirá com 5 pontos a mais que o Rubro-Negro e comemorará intensamente até o empate do concorrente no Recife.

A igualdade não interessa a ninguém. O Timbu tem 6 pontos a menos que Botafogo e Coritiba. Após esta rodada restarão 9 pontos para cada equipe disputar. É tudo ou nada. A chance de permanecer na primeira divisão é pequena.

O Glorioso vai pegar uma pedreira. O Barueri ganhou 9, empatou 6 e perdeu só 2 vezes em casa. O time de Estevam Soares está assustado com a sombra Tricolor.

A diferença de 5 pontos ainda é muito boa. Contudo, se o Fluminense ganhar do Atlético PR e o Glorioso empatar, ela cairá para 3. E no outro domingo, enquanto o Flu vai ao Recife pegar o rebaixado Sport, o Botafogo receberá o São Paulo.

Também neste domingo, o Internacional precisa vencer o Peixe, no Beira Rio, para se recuperar e brigar forte pela vaga na Libertadores.

O Santo André, 5 pontos atrás do Botafogo, vai ao Serra Dourada e precisa derrotar o Goiás.

Avai X Corinthians fazem o jogo “frio” da rodada.

São Paulo x Vitória


Em 25 confrontos, o time paulista leva imponente vantagem de 17×4 em vitórias e 55×28 em gols marcados. Neste campeonato, o São Paulo tirou a invencibilidade do Leão dentro do Barradão ao vencer por 1×0 no 1° turno.


As últimas oito partidas entre eles pelo brasileirão terminacarm com vitórias são-paulinas. Desde 2001 há o tabu. O Vitória nunca venceu o São Paulo fora do Barradão pelo campaonato brasileiro.


Em 11 jogos no Morumbi, o anfitrão empatou 2 e venceu 9, a última, ano passado, por 2×1, de virada, gols de Hernanes e Hugo.


Para o Rubro-negro baiano, um alento: o time é dono da maior goelada do duelo: 5×1, em outubro de 2000.


O São Paulo jogou 17 vezes, em casa, neste brasileirão. Ganhou 10, empatou 6 e perdeu uma, contra o Atlético-MG. Fez 28 gols e tomou 13, e tem aproveitamento de 70,5%,  quarta melhor campanha como mandante.



O Vitória também tem 17 partidas fora de casa. Ganhou só duas, perdeu 11 e empatou 4. Menos de 20% de aproveitamento para o 17°colocado como visitante. OSão Paulo só perdeu duas vezes no Morumbi para time baiano, ambas contra o Bahia,  em 88 e em 2001.


O jogo também aponta o encontro de um time que não perde há 4 jogos, contra um que só perde há 4 jogos. Com 13 expulsos, o time da casa é o que mais recebeu vermelhos na competição. O Vitória, com 10, está logo atrás.


Náutico x Flamengo


Jogaram 21 vezes por Brasileiros e os números judiam do Náutico: 13 vitórias do Fla, 3 do Timbu e 5 empates, um deles no 1° turno da atual competição. 36 x 13 em gols marcados.


A partida marca o encontro entre o 2° melhor time do returno contra a segunda pior defesa do campeonato.


Como mandante, o Timbu conseguiu oito vitóais, quatro empates e 5 derrotas, o que dá um aproveitamento de 55% dos pontos, o 13° melhor do Brasileiro. Com 39% de aproveitamento como visitante, o Fla, em 17 jogos, ganhou 5, perdeu 7 e empatou outras 5. O Náutico venceu as duas últimas partidas que fez em seu estádio.


No Recife, os dois times se pegaram em 10 confrontos. O Mengo ganhou 4, e o Náutico 3. A semifinal da Copa do Brasil de 1990, provavelmente foi o ponto alto do duelo entre os dois. Na ocasião, o time carioca levou a melhor e foi campeão depois contra o Goiás.


A média de gols das partidas entre Flamengo e Náutico em Brasileiros é de 2,3 gols por jogo, e a maior goleada foi em 73: Flamengo 4×1 Náutico, gols de Dario, Doval, Zico e Paulo César Lima, descontando Vasconcelos para a equipe nordestina.



O Flamengo jogou 31 vezes na história do Brasileirão no Recife. Perdeu 13 vezes, empatou 9 e ganhou outras 9. Marcou 35 e sofreu 38. Na sua última viagem pra lá, perdeu por 4×2 para o Sport, de virada, tomando 4 gols em 8 minutos.


Coritiba x Atlético-MG


Coxa e Galo se enfrentaram 24 vezes pelo Brasileirão. Os mineiros levam a melhor, com 14 vitórias, 4 empates e 6 derrotas, 37 gols feitos e 23 sofridos.


Em Curitiba foram 5 vitórias dos anfitriões, 2 empates e duas vitórias visitantes.


O Coritiba nunca venceu o Atlético por mais de um gol de diferença. Quatro vezes fez 1×0 e duas  2×1.


Se enfrentaram em 1985, pelas semifinais do brasileirão, e o Coritiba levou a melhor após uma vitória e um empate: 1×0 no Couto Pereira e 0×0 no Mineirão. O Coxa foi campeão diante do Bangú.


O atacante Marques, que ainda integra o elenco do Galo, é o maior goleador deste confronto pelo Brasileiro com quatro gols marcados. Vale destaque os encontros entre ambos na Serie-B de 2006. Dois jogos, duas vitórias atleticanas.


Em casa, o Coxa teve 9 vitórias, 3 empates e 5 derrotas (uma delas em Cascavel, portanto não totalmente em casa), em 18 jogos; marcou 29 gols, sofreu 20 e tem aproveitamento de 58,8%.



O Galo tem a 2ª melhor campanha como visitante deste Brasileiro. Em 17 jogos, ganhou 7, perdeu outras 7, e empatou 3. Aproveitamento de 47%. Só o Cruzeiro fica acima quando sai de casa.


Coxa e Galo fazem também o jogo entre o 4° time que mais perdeu contra o 4° time que menos perdeu nesse campeonato.


Cruzeiro x Grêmio


Pelo Brasileirão, 30 partidas. O Cruzeiro ganhou metade delas, perdeu sete e empatou oito. Fez 44 e sofreu 28.


O Grêmio, no 1° turno, fez 4×1 em seu estádio.


Cruzeiro e Grêmio reeditam a semi-final da Taça Libertadores 2009. O Cruzeiro levou a melhor após uma vitória por 3×1 e um empate por 2×2 em Porto Alegre.


Jogando em BH pelo Brasileirão, o placar de vitórias é de 11×1 para o time da casa. Uma lavada. A única vitória gremista aconteceu em 1998, por 2×0.


Somados os resultado em todas as competições, Cruzeiro e Grêmio já se enfrentaram 52 vezes, também com boa vantagem cruzeirense. Foram 25 vitórias da equipe mineira, 14 empates e apenas 13 vitórias do Grêmio. O Cruzeiro marcou 71 gols e o Grêmio 48.


Em campo estarão os “reis” da Copa do Brasil. Ambos são tetracampeões e fizeram a final em 1993.



O Cruzeiro não tem um bom desempenho como mandante neste brasileirão 8 vitórias, 2 empates e 7 derrotas, 25 gols feitos e 23 sofridos. O aproveitamento em casa é de 50,9%, o 5º pior entre os times mandantes.


Já o Grêmio é um caso à parte. Ótimo e invicto em casa, é, como visitante, o 2° pior time. Ganhou só um jogo, perdeu 12, e conseguiu apenas 13% de aproveitamento.


O Cruzeiro tem a melhor campanha do returno deste Brasileiro 2009, com 32 pontos em 15 jogos. O Grêmio, no mesmo período, é o 9° colocado.


VEJA TAMBÉM
- VAI PRO RIVAL? Chegada de James Rodríguez a um rival após rescisão com São Paulo tem aprovação da torcida
- A CAMINHO DO RIVAL? São Paulo e Corinthians buscando a contratação de meia do Santos
- EMPATE FORA DE CASA! São Paulo não mantém sequência de vitórias e tem prejuízos na sequência do Brasileirão


Receba em primeira mão as notícias do Tricolor, entre no nosso canal do Whatsapp


Avalie esta notícia: 2 1

Comentários (5)

Enviar Comentário

Para enviar comentários, você precisa estar cadastrado e logado no nosso site. Para se cadastrar, clique Aqui. Para fazer login, clique Aqui.