publicidade

OPINIÃO | São Paulo 1×0 Internacional


Tenso, movimentado, sufocante, emocionante.
Sem dúvida nenhuma um jogo com cara de final.

O Maior do Mundo fez o seu torcedor sofrer prá burro mas, com o excelente resultado, mantém viva a chama do heptacampeonato no Brasileirão 2009. O tricolor vencer seu rival direto ao título, o Internacional, e com isso alcança a liderança provisória (não caiam na tentação da imprensa) porém ainda não conclusiva, afinal, liderança boa é aquela do final do torneio.

Gostei bastante da escalação de Ricardo Gomes nesta partida. O “sacrificado” para a entrada de Richarlyson foi Junior Cesar, com Jorge Wagner e González nas alas. O time ficou mais equilibrado e leve, para jogar pelos lados do campo.

Como eu previa, foi um jogo bastante disputado e igual no Morumbi. O São Paulo com Richalryson, Jean e Hernanes no meio-campo formavam um meio mais leve que o costumeiro. O primeiro tempo foi equilibrado, com alternância de domínio, uma briga interessante na defesa do São Paulo (Miranda em D´Alessandro, Renato Silva em Taison e André Dias com Alecsandro).

Mas o tricolor abusava nos passes errados. Jean não fazia boa partida e Hernanes não cumpria a tarefa de maestrar o time. A melhor chance com a bola rolando foi do Inter (excelente defesa de Bosco) porém, no finalzinho em uma falha da defesa colorada o São Paulo marcou com W9, que realmente está lá para conferir exatamente esse tipo de jogada. Resultado parcial no detalhe, como era de se acontecer.

Veio o segundo tempo e o tricolor voltou mais disposto a decidir o jogo, tentando o segundo gol. Jean e Hernanes melhoraram o rendimento e Washington, bem ao seu estilo, era útil ao time. O adversário era perigoso mas todo o feitiço de posse de bola do primeiro tempo voltou-se contra ele na segunda etapa. O time colorado não traduzia posse em perigo. E quando fazia parava nas espetaculares defesas de Bosco.

Ricardo Gomes tirou González para a entrada de Zé Luis no meio da segunda etapa. A não ser que o argentino tenha cansado, não há justificativa. O Zé “da raça” faz tempo que não joga e se mostrou novamente lento tanto nas bolas aéreas como na cobertura de seu espaço. Ainda bem que o adversário não aproveitou.

Ao final, uma tensa acomodação enervou os torcedores. O time não poderia jogar fora a espetacular vitória no finzinho e graças a Deus e a ajuda do adversário isso não aconteceu. Fim de jogo, um enorme passo para a primeira colocação e uma boa partida, diante de um adversário dificílimo.

Tem gente ainda torcendo para um tricolor maravilhoso e dando show de bola em campo. Esses nunca entenderão a realidade de dentro de um clube. Num campeonato difícil como esse, o primordial é vencer, convencendo ou não. E o São Paulo jogou para vencer. Se tivesse jogado uma bolaça inesquecível e empatado o jogo queria ver a cara dessa galera.

A vitória foi justa. Valeu a raça dos defensores que, mais uma vez, titubearam em lances aéreos mas compensaram na disposição. Ótima partida de André Dias e Junior Cesar, que entrou no lugar de Richarlyson (coincidência ou não quando o Ricky não está em campo a gente ganha) e partida quase perfeita de Washington (ao seu estilo). Mas, com pelo menos três defesas magníficas, o nome do jogo vai para Bosco.

Agora é esperar de camarote o restante da rodada e se preparar muito para GANHAR do Barueri no Morumbi. Isso mesmo, se ganharmos do time que empacotou as bonecas aí sim vai ser difícil segurar. Ainda não caio na tentação de celebrar a liderança provisória. espero que vocês entendam.

Por fim, “dedico” a vitória a este ilustre internauta do blog, que repriso apocalípticas palavras:

TRICOLOR CONSCIENTE

FALAR DEPOIS DO OCORRIDO É FÁCIL. EU VOU DIZER AGORA: NÃO QUE EU NÃO QUEIRA, MAS O SAMPA NÃO GANHA DO INTER. NÃO TEM TIME PARA ISSO. GANHOU DO SANTOS PORQUE O SANTOS ATUALMENTE É IGUAL BEBADO. SE O SAMPA GANHAR DO INTER SERÁ UMA ZEBRA ENORME. O TIME ATUAL DO SAMPA É RIDICULO. NÃO ADIANTA DEPOIS VIREM FALAR QUE O TIME NÃO PRESTA,AGORA ESTÁ TODO MUNDO FALANDO QUE É O JASON SÓ PORQUE GANHOU DO SANTOS. NINGUÉM ASSUME AGORA QUE O TIME É FRACO, ESSA É QUE É A VERDADE.

É, meus amigos conscientes, viva a zebra!

Saudações tricolores!

Nota dos personagens da partida:

Bosco O nome do jogo. A grande verdade (consciente) é que é muito, mas muito difícil substituir o Rogério. Todo goleiro que entrar em seu lugar será cobrado com o histórico do capitão. Mas, com três defesas milagrosas, ele para mim foi o nome máximo do jogo. DEZ!

Renato Silva Encarregado de parar Taison, foi bem atabalhoado no primeiro tempo mas, com a saída do atacante colorado (anulado por ele, é verdade) teve vida mais fácil na segunda etapa. Nota: 7,0

André Dias Partidaça. O melhor da defesa. Nota 9,5

Miranda Outro que se saiu bem na disputa mano a mano com D´Alessandro. É um baita jogador. Nota: 8,5

Adrián González Bem no primeiro tempo. No segundo parece que cansou e foi substituído. Nota: 7,0

Jorge Wagner Começou como ala, foi para o meio com a entrada de Junior Cesar, ajudou muito na marcação e só faltou um pouco de precisão nos passes e cruzamentos. Nota: 7,5

Jean Um pouco atabalhoado na primeira etapa. Na segunda melhorou e FEZ UM GOLAÇO que não foi validado porque o juíz achou uma falta de Hernanes no defensor colorado. Eu não vi isso. Nota: 7,5

Richarlyson Vinha bem até a contusão. coincidência ou não, quando saiu o time ganhou. Nota: 7,0

Hernanes Primeiro tempo apagado. No segundo tempo melhorou bem com a entrada de JW no meio. Um jogador diferenciado, mas que não joga como maestro lá na frente. Não adianta. Nota: 8,0

Dagoberto Jogador importantíssimo no esquema e no ataque. Precisa arrematar mais a gol, como fazia no ano passado. Nota: 8,0

Washington O jogo dele é esse. Segundo suas próprias palavras, o torcedor tem que cobrar ele na área e não fora dela, o que eu concordo em gênero, número e grau. Gol de centroavante oportunista. É o seu décimo primeiro no campeonato e, se manter a média, pode até ser artilheiro do Brasileirão. Hoje jogou tudo que pode no seu limite e fez o gol, por isso leva nota: DEZ!

Junior Cesar Entrou no lugar de Richarlyson e aproveitou bem a oportunidade no começo do segundo tempo, com boas descidas pela esquerda. Ajudou a defesa também. Boa partida. Nota: 8,0

Zé Luis O único que destoou bem do restante. Lento, fez o possível para ajudar e não comprometeu, o que já foi uma excelente ajuda. Nota: 6,0

Ricardo Gomes Fez o que eu não esperava, isso é, não fez o óbvio de tirar González. O time ficou equilibrado e, não fossem os passes errados dos jogadores, poderíamos ter uma vida menos sofrida. Fez as substituições certas pois vi que o argentino estava com a língua para fora no jogo. Vitória importante e um (momentâneo) cala-boca na cornetagem. Provou que acertou em colocar Bosco na partida. E dane-se o futebol espetáculo neste momento. Quem quiser show compra o DVD da seleção de 82, do inesquecível Telê. Eu quero é ser campeão. E para isso é preciso vencer às vezes, mesmo sem convencer no futebol. Nota: DEZ

Arbitragem Uma ótima arbitragem, na minha opinião. Não influenciou em nada na partida. Raro.

Torcida Os 34 mil presentes viram um tricolor com defeitos, mas muito aguerrido e disposto a ser campeão. Vamos nos unir neste fional de campeonato, que tal? Hoje cantou e pulou num frio e molhado Morumbi, mostrando que está fechada com o time. Nota MIL!

VEJA TAMBÉM
- Vai sair? Titular comenta possibilidade de transferência para o Cruzeiro
- Zubeldía reconhece desempenho ruim, justifica time no banco e revela lesão
- Cuiabá surpreende, vence São Paulo e derruba invencibilidade de Zubeldía


Receba em primeira mão as notícias do Tricolor, entre no nosso canal do Whatsapp


Avalie esta notícia: 10 5

Comentários (17)

Enviar Comentário

Para enviar comentários, você precisa estar cadastrado e logado no nosso site. Para se cadastrar, clique Aqui. Para fazer login, clique Aqui.