publicidade

Critica de Calleri a proteção a Carpini no São Paulo: "Jogador nunca tirou treinador

Cobresal: Calleri se recupera e minimiza pressão sobre Thiago Carpini no São Paulo

O atacante Calleri correu contra o tempo para se recuperar e estar à disposição do São Paulo para o jogo contra o Cobresal, na última quarta-feira, em meio à pressão sobre o trabalho do técnico Thiago Carpini. Autor do segundo gol do São Paulo na vitória por 2 a 0, no Morumbis , Calleri, porém, minimizou uma possível proteção excessiva dos jogadores ao trabalho de Thiago Carpini e disse que jogaria no sacrifício também por outros treinadores depois do rompimento de um cisto na perna direita.

Capitão na segunda rodada da fase de grupos da Conmebol Libertadores, Calleri ainda destacou a importância de elenco, diretoria e comissão técnica se unirem pelo bem do Tricolor. – Vejo no Twitter muitos dando notícias falsas. Vamos todos para o mesmo lado. Vamos conseguir. Seja com o Carpini ou qualquer treinador. Esse grupo que foi campeão no ano passado está todo junto. Vamos seguir todo mundo junto. Com o Carpini, outro treinador, com três treinadores mais ou os anteriores também. Vamos juntos.

– Eu nunca vi um jogador tirar um treinador. Obviamente, vocês terão coisas para reclamar do Carpini, eu acho válido. As coisas táticas para reclamar dele. Mas hoje a gente ganhou, não da melhor maneira, claro. Eu queria ganhar de 7 a 0, fazer quatro gols, mas não deu. Não estou tão bem. Tenho que melhorar e vou fazer tudo para tentar jogar contra o Fortaleza – disse Calleri.

Um dos líderes do elenco do São Paulo , Calleri disse, também, que "nunca viu" jogadores "derrubarem" treinadores. O atacante afirmou que o elenco do Tricolor confia no trabalho de Thiago Carpini e citou o título da Supercopa do Brasil, sobre o Palmeiras, para justificar que o treinador deve ser mantido no cargo. – Claro que a gente acredita. Eu também não vi nenhum jogador dizer que não quer um treinador, para tirar. A gente conseguiu um titulo faz meses.

Calleri ainda falou que os jogadores do São Paulo vão se dedicar pelo clube independentemente de quem seja o treinador no cargo. – Eu nunca vi um jogador tirar um treinador. eu. Eu nunca vi. Eu joguei no sacrifício pelo Rogério, pelo Dorival. Eu joguei e vou seguir jogando as vezes que eu puder estar dentro de campo. Por qualquer treinador. Eu vou jogar machucado se for preciso. A confiança que ele (Carpini) tem em nós é a mesma que estamos hoje tentando dar para ele. Não é pelo treinador que está hoje. Eu joguei machucado com o Rogério, joguei machucado com o Dorival.

Em entrevista coletiva, Thiago Carpini disse que se sente respaldado pelos jogadores do São Paulo depois da vitória por 2 a 0 sobre o Cobresal.


VEJA TAMBÉM
- São Paulo escalado para o confronto com o Talleres pela Libertadores
- São Paulo x Talleres: onde assistir, horário, palpites e escalações na Libertadores
- REFORÇO IMPORTANTE! Zubeldía confirma reforço de atacante para a Libertadores


Receba em primeira mão as notícias do Tricolor, entre no nosso canal do Whatsapp


Avalie esta notícia: 16 1

Comentários (1)
12/04/2024 17:41:49 Murillo Franco

porra mano, um jogador lúcido!

Enviar Comentário

Para enviar comentários, você precisa estar cadastrado e logado no nosso site. Para se cadastrar, clique Aqui. Para fazer login, clique Aqui.