publicidade

Washington troca dinheiro e idolatria no Flu por título no São Paulo

Artilheiro do Campeonato Brasileiro por duas vezes, Washington abriu mão de sua idolatria no Fluminense para acertar com o São Paulo em busca de um título de expressão para coroar sua carreira. Afinal, apesar de sua coleção de taças no futebol japonês, o Coração Valente ainda não sabe o que é levantar um troféu de âmbito nacional no Brasil.

Nesta entrevista exclusiva à Gazeta Esportiva.Net, o camisa 9 explica que recusou uma proposta financeira melhor das Laranjeiras para apostar no Tricolor paulista em 2009. Além disso, aos 34 anos, o goleador também fala de sua relação permeada por aplausos e vaias com a torcida do Morumbi.

GE.Net: Além de conquistas importantes no Japão, você só tem no currículo duas taças no Brasil: Copa Daltro Menezes (pelo Caxias) e Campeonato Gaúcho (Internacional). Como encara a chance de ganhar seu primeiro título nacional aqui?
Washington: É difícil controlar essa ansiedade. Já estive nessa situação em 2004 e acabei perdendo a liderança na penúltima rodada com o Atlético-PR. Como tive essa experiência que não deu certo, eu fico um pouco ansioso, mas a vontade de vencer é muito maior do que qualquer outra coisa. Estou me dedicando ao máximo para que o time consiga o título.

GE.Net: Você que já sentiu o que é perder um título faltando duas rodadas, como se comporta nessas três partidas que restam para o Tricolor?
Washington: Não dá nem para respirar. O campeonato continua difícil e vai ser assim até o final. Temos duas partidas fora, enquanto o Flamengo tem duas em casa. A tabela é melhor para eles, mas estamos com a pontuação na frente. Mesmo sendo difícil, depende só de nós. Espero que a gente consiga aproveitar bem as oportunidades e buscar esse título.

GE.Net: Quando decidiu acertar com o São Paulo, você tinha a noção de que poderia ganhar seu primeiro título nacional?
Washington: Foi por isso que eu aceitei e vim para cá. Estava tranquilo no Fluminense, tinha um nome e estava bem. A proposta financeira era até melhor lá. Mas eu vi a estrutura daqui e sabia que iria brigar por títulos, pois o São Paulo sempre disputa até o final. Não está sendo diferente. Está acontecendo o que eu pensei, só falta terminar bem.

GE.Net: Este seria o título mais importante de sua carreira?
Washington: Seria sim, pois sou brasileiro e estou em meu país. Tenho outros títulos importantes, mas, com certeza, este é especial.

GE.Net: E você já foi o goleador máximo do Brasileirão por duas vezes. Como está sendo disputar o troféu pelo São Paulo sem brigar pela artilharia? Fica uma frustração?
Washington: Desta vez, está invertido. Fui artilheiro, mas nunca campeão. Agora, não vou ser artilheiro, mas o que mais desejo é ser campeão. Eu sempre disputei a artilharia. Posso até sentir alguma coisa individualmente, mas a chance de ser campeão apaga tudo e é isso o que eu mais quero. Qualquer frustração de artilharia, se existisse, apagaria agora.
GE.Net: Durante a temporada, foi falado muito sobre eventuais atritos entre você, Borges e Dagoberto. Está tudo tranquilo entre vocês nesta reta final?
Washington: Não teve problema nem no início. Claro que todos querem jogar, isso é normal, mas nunca existiu desrespeito um com o outro. Agora, a cabeça de todos está realmente voltada ao título, ninguém pensa apenas em si.

GE.Net: No sábado, contra o Vitória, você ficou bem no meio da discussão entre André Dias e Hugo. O que aconteceu?
Washington: Eu estava lá mesmo (risos). Começaram a discutir e tentei segurar, porque estavam passando um pouco do limite... Mas foi apenas a vontade de vencer, a ansiedade aumenta um pouco o nervosismo. Aquilo já passou. O Hugo e o André são caras excepcionais e se dão bem demais. Se eles não se dessem bem, não teria existido nem a discussão.
GE.Net: Você foi ídolo por onde passou em sua carreira, mas encontrou resistência aqui no São Paulo. Enquanto uma parte da torcida tricolor o considera goleador, a outra o acha 'caneludo'. Isso é diferente para você?
Washington: É uma novidade para mim. Durante minha carreira toda, passando por Ponte Preta, Atlético-PR, Fluminense e no Japão, sempre gostaram de mim. Aqui, está um pouco diferente, mas faz parte e estou levando como experiência. Tenho certeza de que há algo de bom guardado para mim e a torcida vai ficar muito feliz comigo no final.

GE.Net: Mas você chegou a ficar chateado?
Washington: Eu pensava: 'O que está havendo?'. Mas sei também das dificuldades que o clube passou neste ano. Além disso, é uma coisa que vem da temporada passada também, quando marquei gols contra o São Paulo. Mas estou bem mais feliz agora e tenho apoio da torcida. No último jogo (contra o Vitória), perdi um gol que não estou acostumado e, mesmo assim, gritaram meu nome.

GE.Net: E você só tem contrato até o fim do ano no São Paulo. Há pouco mais de um mês, seu empresário (Gilmar Rinaldi) esteve na Europa para ouvir propostas. O que realmente chegou a você?
Washington: Quando entramos nesta reta final, com o São Paulo na briga pelo título, eu cheguei ao Gilmar e disse que ele sabe o que eu desejo. Eu falei que estou focado no campeonato e que não quero conversar com outros times. Isso não me interessa agora. Teremos tempo para isso depois. Ele pode estar recebendo telefonemas, mas está sabendo administrar. Depois que acabar o campeonato, se Deus quiser com o título, vou conversar com ele e ver o que acontece.

GE.Net: Ficar no São Paulo é uma possibilidade?
Washington: Não seria eu que teria de responder. Claro que seria interessante continuar, pois estou bem adaptado e feliz.
Raio-X

Nome: Washington Stecanela Cerqueira
Apelido: Coração Valente
Nascimento: 1º de abril de 1975, em Brasília (DF)
Altura: 1,90 m
Peso: 88 kg
Clubes: Caxias do Sul (1993 a 1997 e 1999), Internacional (1997), Ponte Preta (1998 e 2000 a 2002), Paraná Clube (2000), Fenerbahce (2002), Atlético-PR (2004), Verdy Tokyo (2005), Urawa Reds Diamonds (2006 a 2007), Fluminense (2008) e São Paulo (2009)
Títulos: Copa Daltro Menezes (1996), Campeonato Gaúcho (1997), Supercopa do Japão (2005 e 2006), Copa do Imperador (2006), Campeonato Japonês (2006) e Copa dos Campeões da Ásia (2007)
Artilharia: Campeonato Paulista (2001), Copa do Brasil (2001), Campeonato Brasileiro (2004 e 2008), Copa Nabisco (2006), Campeonato Japonês (2006) e Mundial de Clubes (2007)

VEJA TAMBÉM
- VAI PRO RIVAL? Chegada de James Rodríguez a um rival após rescisão com São Paulo tem aprovação da torcida
- A CAMINHO DO RIVAL? São Paulo e Corinthians buscando a contratação de meia do Santos
- EMPATE FORA DE CASA! São Paulo não mantém sequência de vitórias e tem prejuízos na sequência do Brasileirão


Receba em primeira mão as notícias do Tricolor, entre no nosso canal do Whatsapp


Avalie esta notícia: 13 8

Comentários (23)

Enviar Comentário

Para enviar comentários, você precisa estar cadastrado e logado no nosso site. Para se cadastrar, clique Aqui. Para fazer login, clique Aqui.