publicidade

Lateral diz que vício em drogas causou rescisão no São Paulo: "Perdi a chance da minha vida"

Contratado em março de 2018 pelo São Paulo após se destacar no Campeonato Paulista pelo São Bento , Régis Ribeiro de Souza viu a mais importante chance de sua vida no futebol durar apenas 15 jogos e menos de sete meses.

Régis detalha primeiro contato com a droga e saída do São Paulo: "Entrei em depressão"

Tudo começou três anos antes, em 2015, quando defendia o RB Brasil – time que na época tinha sede em Campinas antes da fusão com o Bragantino. Sem espaço no clube que disputava o Paulistão e a Série D do Brasileiro, Régis potencializou o contato com o álcool.

Aos poucos, o jogador se viu preso ao vício e passou a experimentar outras drogas, como a cocaína.

– Estava no Red Bull Bragantino recebendo meus vencimentos sem estar jogando. Eu me permiti viver como qualquer outra pessoa. Você tem curiosidade com as coisas e não está preparado para aquilo e vai tomando uma proporção muito grande, infelizmente. Confesso que não foi uma boa escolha, poderia ter tido uma carreira bem mais longa se tivesse me cuidado no extracampo – disse Régis, em entrevista ao ge .

Veja também: + Padre que une religião, política e futebol no interior de SP + Neto de Dener tenta ser jogador e manter legado do craque + Várzea vira fonte de renda para campeões da Libertadores

Lateral Régis foi contratado pelo São Paulo em março de 2018 após bom Paulistão pelo São Bento  — Foto: Rubens Chiri/saopaulofc.net

Lateral Régis foi contratado pelo São Paulo em março de 2018 após bom Paulistão pelo São Bento — Foto: Rubens Chiri/saopaulofc.net

Régis chegou ao auge da carreira ao mesmo tempo que foi perdendo tudo que vinha construindo como jogador de futebol por conta da dependência química.

A grande chance da carreira foi em 2018, ao ser contratado pelo São Paulo . O lateral havia se destacado pelo São Bento no Campeonato Paulista daquele ano e surgiu como opção para o time então comandado por Diego Aguirre.

A passagem pelo Tricolor foi curta: apenas 15 jogos, uma assistência e contrato rescindido menos de sete meses após ser contratado . O motivo? Os seguidos problemas extracampo causados pela dependência química.

– Comecei a beber demais e aproveitar muito fora de casa. Acabei aprofundando demais com as más companhias e não tinha muitas boas amizades nesse período. Confesso que não foi há muitos anos, foi com 25, 26 anos que tive a primeira experiência. Infelizmente tomou uma proporção grande por ser uma pessoa pública, jogar em times grandes e muitas vezes os clubes para se blindar jogavam para o jogador e diziam não ter nada a ver com isso.

– Tudo aconteceu depois que saí do São Paulo. Sempre foi uma projeção de carreira, sempre quis estar lá por tudo que tinha de referência. Fiquei um mês para entender onde estava, tinha feito um campeonato extraordinário e tive propostas de inúmeros clubes grandes, mas o São Paulo era a minha prioridade. Foi muito frustrante a forma como saí, não foi por deficiência técnica, mas por erros causados por mim mesmo. Isso me causou uma depressão, tinha perdido a maior chance da minha vida, então acho que não faz sentido me sacrificar tanto pelo futebol – declarou o lateral.

Quem é Régis

  • Nome: Régis Ribeiro de Souza
  • Idade: 34 anos
  • Profissão: jogador de futebol (lateral-direito e meia)
  • Carreira: Goiás , Botafogo , São Paulo, Red Bull Bragantino, São Bento, Bahia, Paysandu, Guarani, CSA, São Bernardo, Portuguesa, Ponte Preta, entre outros.
  • Veja lances da carreira de Régis, ex-lateral do São Paulo

    Os problemas que Régis menciona que começaram a aparecer após a saída do São Paulo foram as inúmeras polêmicas em que o jogador se envolveu. Foram quatro prisões desde então, a última delas em julho deste ano após tentativa de homicídio contra o próprio irmão .

    Houve também problemas por embriaguez ao volante, posse de droga e resistência à prisão, além de uma tentativa de invasão ao apartamento de um vizinho e um motel.

    – Não vou entrar em detalhes porque é algo que passou, mas aconteceram algumas situações. As pessoas potencializam e me olham como criminoso, um drogado e isso machuca muito. Não sou assim. Nasci para brilhar dentro dos campos, mas passou e deixo que as pessoas tirem suas próprias conclusões. Quanto mais você explica parece que tá querendo explicar o inexplicável – disse Régis.

    Régis foi preso em 2019 quando atuava pelo São Paulo: foram outras três prisões nos últimos  — Foto: Emilio Botta

    Régis foi preso em 2019 quando atuava pelo São Paulo: foram outras três prisões nos últimos — Foto: Emilio Botta

    Em 2019, o ge visitou a clínica onde Régis ficou internado no interior de São Paulo em uma das tentativas de tratar a dependência química . Na ocasião, o jogador admitiu os excessos e tinha como objetivo retomar a carreira no São Bento, voltar ao São Paulo e até ser convocado para a seleção brasileira.

    Régis abandonou o tratamento poucos meses depois , desapareceu do São Bento e acabou deixando o clube. Desde então, passou por 12 times em menos de quatro anos e agora aguarda uma nova chance. Enquanto isso, joga por uma equipe amadora na várzea de Sorocaba.

    Veja abaixo a entrevista completa do ge com Régis:

    ge: Régis, queria que você voltasse ao passado lá para Samambaia (cidade satélite de Brasília) e falasse como foi a formação do menino que sonhava em ser jogador de futebol. Como foi o início até se tornar um jogador profissional? Régis: – Um sonho bem planejado e projetado, sempre tive o desejo de ser um atleta profissional. Como a maioria dos atletas do nosso país, sou um cara que saiu da periferia com condições não tão favoráveis, então a há de melhor.


    VEJA TAMBÉM
    - São Paulo vence Atlético-GO e ganha pela primeira vez no Brasileiro
    - Veja como assistir Atlético-GO vs São Paulo ao vivo
    - Quatro treinadores recusaram proposta do São Paulo antes do acerto com Zubeldía


    Receba em primeira mão as notícias do Tricolor, entre no nosso canal do Whatsapp


    Avalie esta notícia: 19 2

    Comentários (6)
    prata
    06/09/2023 15:11:29 murphy

    Que vacilo, o cara deveria ter olhado o conforto financeiro que o futebol poderia proporcionar. Eu não posso julgar, pois fui dependente de cocaína por 15 anos e Graças ao Senhor Jesus eu fui liberto com 28 anos de idade. A droga é um droga.

    06/09/2023 11:38:00 Gerson Ribeiro da Rocha

    como você está meu irmão abraço

    06/09/2023 11:31:08 Tiakenores

    Um bom exemplo do que as drogas pode fazer na vida de uma pessoa. O cara era um ótimo jogador e tinha um grande potencial. Drogas e amizades erradas fizeram ele ir pra um caminho errado, e infelizmente não teve um bom direcionamento na vida.

    Tomara que consiga se reencontrar na vida, ainda dá tempo.

    06/09/2023 11:24:31 Carlao Caverinha157

    ele tava jogando bem quando foi contratado tava sendo uma ótima promessa mais se perdeu infelizmente

    06/09/2023 11:20:16 Edynaldo Leite

    desculpe amigo más esse tipo de curiosidade eu nunca tive e se Deus quiser nunca terei

    06/09/2023 11:13:34 Baitaatmosfera

    Primeira foto é o Daniel Alves da shopee

    Enviar Comentário

    Para enviar comentários, você precisa estar cadastrado e logado no nosso site. Para se cadastrar, clique Aqui. Para fazer login, clique Aqui.