publicidade

Análise: derrota em clássico expõe antigo problema do São Paulo, a falta de poder de decisão

Luciano lamenta derrota do São Paulo para o Corinthians — Foto: Marcos Ribolli

O torcedor do São Paulo que viu apenas o primeiro tempo da derrota para o Corinthians por 2 a 1 no último domingo, no Morumbi, pela quinta rodada do Paulistão, tem motivos de sobra para se preocupar. Já aquele que ligou a televisão na etapa final pode ter achado que o tropeço foi apenas uma fatalidade.



Mas o são-paulino que acompanhou o Majestoso todo tem uma certeza: falta poder de decisão ao Tricolor. Esse é um problema que tem assombrado o São Paulo nos últimos anos. Especialmente em jogos maiores, como clássicos, ou contra times mais fortes.


LEIA TAMBÉM: Novela continua! São Paulo desiste de 'acordo' com Botafogo por Erison, topa pagar pedida e se aproxima de acerto


Pode até parecer injusto falar disso depois de uma goleada de 4 a 1 sobre a Portuguesa, mas diante do rival alvinegro, um time assim como o Tricolor em formação na temporada, as decisões equivocadas, os erros individuais e os vacilos diante do gol inevitavelmente levam ao torcedor más lembranças.

Se essa bola tivesse entrado...
Naturalmente, por jogar em casa, o São Paulo tomou a iniciativa da partida. Controlou os primeiros minutos com bom toque de bola e saiu na cara do gol de Cássio aos cinco minutos de jogos.

Rodrigo Nestor recebeu lindo passe de Méndez, mas não tomou a melhor decisão. Chutou errado, sem força, diante de um dos melhores goleiros do país.

Em clássicos, desperdiçar chances como essa pode ser fatal. E foi...

Vacilos x qualidade individual
O Corinthians marcou seus dois gols na partida ainda no primeiro tempo. Duas vezes com Adson, uma aos 18 e outra aos 33 minutos. Em ambos os lances, uma semelhança: erro individual de um jogador do São Paulo em jogadas com assinatura de talentos do rival.

No primeiro gol, Renato Augusto, um craque, achou espaço entre a marcação do Tricolor para servir Fagner na lateral direita. Ele cruzou e encontrou Adson. O toque do camisa 8 do Corinthians no início da jogada desmontou a defesa do São Paulo. E David, na marcação de Fagner, falhou na cobertura.

Depois, no lance do segundo gol corintiano, Alan Franco perdeu a disputa individual com Róger Guedes. E o atacante do Corinthians, habilidoso, deixou o argentino para trás, reclamando, e deu assistência para mais um gol de Adson.

No São Paulo, naquele momento, não havia em campo um jogador com capacidade individual de fazer a diferença. O coletivo do Tricolor dá mostras de que pode render bons frutos na temporada, mas ainda faltam jogadores que possam fazer a diferença.

Luciano é de jogo grande
O atacante, por estratégia de Rogério Ceni, começou no banco de reservas. Entrou no segundo tempo, com o time já perdendo por 2 a 0, mas foi rapidamente ao posto de melhor em campo pelo Tricolor.

Além de ter feito o gol do São Paulo na partida, em lance de oportunidade, teve a chance de empatar nos acréscimos, em bola que assustou ao goleiro Cássio.

Luciano é jogador de jogo grande, de clássico, que dá sangue e ritmo em momentos difíceis. No último domingo, ele salvou o Tricolor de deixar a péssima impressão da primeira etapa.

Pontos positivos
Jhegson Méndez, pedido de Rogério Ceni para reforçar o meio de campo do São Paulo, foi, ao lado de Luciano, um dos melhores do São Paulo na partida.

Além de ter dado passe importante para Rodrigo Nestor desperdiçar a melhor chance do Tricolor no primeiro tempo, ele acertou a trave de Cássio em chute de fora da área na segunda etapa. Seria um golaço do volante equatoriano. Não deve mais sair do time.

Outro reforço para 2023, Caio Paulista entrou no segundo tempo no lugar de Orejuela. O lateral-direito fez uma partida horrível, mas é importante lembrar que ele só jogou porque Igor Vinicius e Rafinha estão fora por problemas médicos, e Ceni não tinha outra opção.

Mas o que chamou a atenção é que Caio Paulista, atacante que também joga como lateral-esquerdo, foi bem na lateral direita. Entrou na fogueira e deu conta do recado, criando boas oportunidades.



Próximos passos
Ainda líder do Grupo B, com oito pontos, o São Paulo volta a campo no próximo domingo, às 16h, contra o Santo André, no estádio Bruno José Daniel, pela sexta rodada do Campeonato Paulista.

Até agora, o São Paulo tem duas vitórias (Ferroviária e Portuguesa), dois empates (Ituano e Palmeiras) e uma derrota (Corinthians) na temporada.

VEJA TAMBÉM
- APOIO DO PROFESSOR! Zubeldía mostra confiança em atacante em fase difícil
- OPORTUNIDADE DE VENDA! São Paulo vê Copa América como vitrine para vender jogador!
- EM GRANDE FASE! Rafael comemora convocação para jogar a Copa América aos 34 anos!


Receba em primeira mão as notícias do Tricolor, entre no nosso canal do Whatsapp


Avalie esta notícia: 1 3

Comentários (9)
ouro
30/01/2023 17:47:53 Sid_Soberano

Não é poder de decisão: eh falta de vergonha na cara!

O mesmo time,da parte ofensiva,jogou até demais contra a portuguesa e contra o maior rival,os jogadores ficaram com medo de jogar

Faltou mais atitude dos jogadores!

Ceni parece que não aprendeu nada com o Mr Tele…

Tele quando o time jogava mau no primeiro tempo,no segundo os caras davam até a vida em campo,tamanha bronca que o Tele dava nos jogadores…

Ceni aprendeu,com outros ex treinadores que,tem doh dos jogadores e serve de escudo para camuflar eles…

Treinador frouxo eh assim mesmo!

30/01/2023 13:36:24 Kevin De bruyne

Rafael ld qualquer menos zeruela... Arboleda alan ... Esquerda menos Wellington e lizieiro... volantes neves e Mendes...meia gallopo luciano David calleri

30/01/2023 11:37:01 PAULO PORTELLA

Os problemas estão na cara, só não enxerga quem não quer, escalação errada, proteção de alguns jogadores que precisam ser vendidos de qq jeito, jogadores que tem potencial na reserva ou sequer relacionados, muita teimosia, arrogância e prepotência para reconhecer tantos erros.

30/01/2023 09:48:47 Renato Oliveira

A vaidade é um pecado mortal .

30/01/2023 09:47:54 Renato Oliveira

Falta mesmo tomada de decisao, mas é do técnico que nao consegue decidir se cag ou sai da moita. Decisões pessimas, demora em mudar a forma de jogar, sem lateral poe 3 zagueiros , com o Arboleda pela direita nao teriamos tomado nenhum gol. Muito bla bla bla e panelinha.

30/01/2023 09:47:45 Antônio Guimarães

Nesse time está faltando um treinador , porquê o Rogério Ceni não passa confiança ao time , fora Professor Pardal.

30/01/2023 09:37:40 Antonio Oliveira

Que faltabde poder de decisao oq, sp amassou o corrinthias no segundo tempo, eles nao chutaram uma bola no gol, alias no jogo inteiro foram 2 chutes a gols apenas..... teve bola na trave do mendes (baita jogador) teve bola triscando na trave do arboleda, luciano quase fez mais um no final.... sp foi bem demais no segundo tempo, esse time ainda vai entrosar, rato é o tipo de jogador que o sp precisava, raçudo e que chama o jogo toda hora, deivid tbm, esse time é muito melhor que o do ano passadp

30/01/2023 09:25:43 Valdemir De Lima

Professor pardal esse técnico é muito burro fora mico Vanderlei Luxemburgo

30/01/2023 08:52:21 Fredie Shimizu

SP tinha 3 jogadores decisivos no ano passado. Calleri, Luciano e Patrick. Ceni começou o jogo com um só. Um deixou no banco e outro escurraçou do clube por motivos pessoais...

Enviar Comentário

Para enviar comentários, você precisa estar cadastrado e logado no nosso site. Para se cadastrar, clique Aqui. Para fazer login, clique Aqui.