publicidade

ANÁLISE: Em derrota para o Corinthians, São Paulo mostra volume de jogo, mas paga caro por erros

São Paulo foi derrotado pelo Corinthians por 2 a 1 (Foto: Paulo Pinto / saopaulofc.net)
Foto: Lance!


Um dos primeiros pontos que chama atenção para falar da derrota do São Paulo no primeiro Majestoso do ano foi a escalação do Tricolor paulista. Rogério Ceni optou por uma formação com dois volantes (Méndez e Pablo Maia), e o Nestor como meia. Destoou do que foi visto nos últimos jogos, quando Pablo Maia era o único volante, Nestor atuava mais na frente e Luciano como um meia armador. Desta vez, o camisa 10 começou no banco.



Mas a escalação diferenciada não foi a maior culpada na derrota, que culminou em um rompimento de um tabu que era mantido desde 2017 - tendo em vista que o São Paulo não perdia do Corinthians em casa há quase seis anos. Porém, o que esteve por trás da vitória por 2 a 1 do rival foi uma série de erros e descuidos. Um jogo muito mais decidido pela eficácia do que pela tática.


LEIA TAMBÉM: Novela continua! São Paulo desiste de 'acordo' com Botafogo por Erison, topa pagar pedida e se aproxima de acerto


A intenção por trás desta escolha de titulares era basicamente fortalecer a saída de bola, uma vez que Jhegson Méndez tem uma saída de jogo melhor que Pablo Maia, e privilegiar Nestor em uma função que é 'mais comum 'para ele do que para o Luciano. A princípio, em um primeiro olhar, a escolha pareceu correta.

E de fato, como dito anteriormente, não foi dos maiores problemas deste Majestoso. O Corinthians é um time que aposta muito em seu meio de campo - tendo em vista a presença de nomes fortes como Renato Augusto, um grande articulador de jogadas. Desta forma, outro aspecto importante que justifica a escolha de Ceni pelos dois volantes era justamente marcar melhor o setor criativo do rival, contando com dois volantes que se destacam na fase defensiva.

Se uma análise for pautada pelo primeiro tempo, é fato que o São Paulo começou superior. Logo nos primeiros minutos, o Tricolor liderou na posse de bola e chegou bem mais na área adversária, arriscando até mesmo algumas finalizações. Mas quando o Corinthians conseguiu recuperar a bola e chegar no ataque são-paulino, a defesa tricolor mostrou algumas fragilidades e daí surge o primeiro gol de Adson. No lance, Fagner recebeu um ótimo lance de Renato Augusto nas costas do David e serviu o meia corintiano dentro da área. Foi a primeira finalização do Corinthians na partida, e logo resultou no primeiro gol.

O São Paulo, que já estava muito ofensivo, tentou atacar ainda mais. Mas novamente, mais uma falha e mais um gol. Desta vez, quem errou foi Orejuela. O lateral cedeu um contra-ataque. O Corinthians atacou com dois jogadores contra quatro do Tricolor. No caso, Orejuela, Arboleda, Alan Franco e Welington, mas Róger Guedes explora erro de Franco e serve Adson, que marca o seu segundo gol.

A partir daí, o que era esperado aconteceu. Com dois gols de vantagem, na casa do rival, e no fim primeiro tempo, o clube alvinegro ficou praticamente todo na defesa.

O Corinthians se fechou, em um padrão que seguiu praticamente o jogo inteiro. Com o rival fechado e raramente cedendo espaços, o São Paulo foi pouco criativo. Wellington Rato, que se destacou em praticamente todos os jogos até o momento, estava apagado - pela primeira vez na temporada até o momento. Nestor, outra opção para o setor criativo, ficou sozinho em alguns momentos, Méndez até tentou ajudar. Pablo Maia praticamente não agregou em nada.

Surgiram duas alternativas: tentar abrir espaço com Calleri e David por dentro ou utilizar as laterais, com Welington e Orejuela. Orejuela, que falhou no segundo gol, errou vários cruzamentos e não conseguiu dar conta do lado direito como deveria.

No mais, o primeiro tempo terminou assim. São Paulo buscando volume de jogo, tentando ficar mais com a bola, mas a desvantagem nascendo de descuidos e falhas - principalmente defensivas. No segundo tempo, Rogério Ceni fez algumas mudanças calculadas. Uma delas foi a entrada de Luciano no lugar de Pablo Maia. A outra foi a entrada, e estreia, de Caio Paulista no lugar de Orejuela no lado direito.

Mas qual a ideia em cima disso? Caio Paulista, mesmo atuando como lateral esquerdo (na partida deste domingo pela direita), é ofensivo, uma vez que é ponta de origem. Luciano segue a mesma premissa, embora aproveitado no meio de campo nesta temporada. Mais tarde, Pedrinho também entrou em campo, para tentar criar uma certa profundidade - do lado direito, que foi abaixo durante todo primeiro tempo.

O Corinthians seguiu adotando uma postura defensiva em frente à área. A ideia do São Paulo, a princípio, parecia tentar explorar os lados.

Tentando reverter o placar, o São Paulo começou a arriscar com chutes de fora da área. Méndez quase marcou, mas a bola bateu na trave. Mas o que mais dificultou jogadas de perigo foi a marcação fechada do Corinthians na grande área, bloqueio que gerou justamente as finalizações de longa distância do Tricolor.

Assim, as laterais seguiram como a principal alternativa para espaçar a zaga corintiana. E é assim que o gol do Luciano surge. A bola é tocada na lateral-esquerda e, quando Welington recebe, Luciano fica sozinho na entrada da área, recebe um cruzamento rasteiro e marca o primeiro - e único - gol do São Paulo na partida.

Entre chances perdidas como a de David na segunda etapa, após rabiscar a defesa e infiltrar a área ou cruzamentos na área buscando Calleri, o chute de Luciano foi a única vez em que o São Paulo driblou seu maior adversário no clássico: a eficácia. O time encontrou os caminhos para agredir o rival, mas não teve o mesmo aproveitamento dos corintianos, que em dois erros são-paulinos mataram o jogo.

Por outro lado, desde que marcou o segundo gol, o Corinthians não ofereceu riscos ao time do Morumbi. Nas vezes em que buscou os contragolpes, mostrou lentidão e a defesa do São Paulo apresentou competência para recuperar a posse. O volume de jogo ofensivo tricolor foi superior.



Isso animou tanto a torcida quanto o próprio elenco de Rogério Ceni para os minutos finais. No entanto, mais uma vez, erros nas conclusões não permitiram um empate ou uma eventual virada. O último lance perigoso foi mais uma vez de Luciano dentro da área, em lance semelhante ao gol. Dessa vez, porém, o chute rasteiro foi para fora. Com dificuldades em encontrar espaços, o time achou os caminhos para criar algumas chances, mas não as soube aproveitar. O resultado refletiu bem o peso das decisões do Tricolor: nos dois maiores erros, o Corinthians encontrou seus gols.
,
ANÁLISE, derrota, Corinthians, São Paulo, mostra, volume, jogo

VEJA TAMBÉM
- Crespo quer voltar mas faz pedido a direção do São Paulo
- Assista a coletiva de Thiago Carpini após a partida contra o Fortaleza
- São Paulo perde para o Fortaleza e aumenta pressão sobre Carpini.


Receba em primeira mão as notícias do Tricolor, entre no nosso canal do Whatsapp


Avalie esta notícia: 6 1

Comentários (6)
30/01/2023 18:18:04 Fabio Resende Sanzaneze

Vai tomar no toba,esse volume de jogo do Ceni. O cara ja cansou. Sem garra,o Ceni nao tem garra. Folga depois de uma derrota? Kkkkk ele tem q passear com o filho! Kkkkmeu,revoltante. Sai os almofadinhas,sem a realidade das arquibancadas. Seus merdas,forca,garra e coragem.Ah e sem folga. Perdeu?+ Trabalho no outro dia+ clube tranquilo,torcida suave....

30/01/2023 10:09:40 Antônio Guimarães

Fora Professor Pardal Rogério Ceni , vc foi culpado o grande culpado pela derrota de ontem , sua escalação foi péssima esse Zé ruela não pode jogar no São Paulo porra , e outra vc mexeu no time que ganhou e bem da Portuguesa , quer aparecer mais que os jogadores seu burro e incompetente do caralho.

30/01/2023 09:40:59 Antonio Oliveira

Sp jpgou muito mais que o corinthias, a cagada foi o alan franco falhar no segundo gol

30/01/2023 09:28:09 Valdemir De Lima

Professor pardal muito burro fora mico chama o Luxemburgo esse e melhor que o mico

30/01/2023 08:40:24 Fredie Shimizu

A muito tempo, desde a época do Diniz, quem quer ganhar do SP é só se fechar e dar a bola pra gente. Aí ficam os zagueiros e volantes "armando" o jogo sem criar nada e depois sofrem contra-ataques que matam o jogo... SP tem que jogar reativamente. Até o Palmeiras joga assim. Tanto que jogamos bem lá semana passada.

30/01/2023 08:32:23 davi marcovitch

Chega de erros básicos.....fora Ceni...

Enviar Comentário

Para enviar comentários, você precisa estar cadastrado e logado no nosso site. Para se cadastrar, clique Aqui. Para fazer login, clique Aqui.
  • publicidade
  • publicidade
  • + Comentadas Fórum

  • publicidade
  • Fórum

  • Próximo jogo - Brasileiro

    Qua - 21:30 - -
    Flamengo
    Flamengo
    São Paulo
    São Paulo

    Último jogo - Brasileiro

    Sáb - 21:00 - MorumBIS
    images/icon-spfc.png
    São Paulo
    1 2
    X
    Fortaleza EC
    Fortaleza EC
    Calendário Completo
  • publicidade
  • + Lidas

  • publicidade