publicidade

OPINIÃO: Detenção de Daniel Alves traz lições sobre assédio sexual contra mulheres

Mais um jogador de futebol acusado de agressão sexual. Mais um brasileiro.

Daniel Alves foi detido hoje, depois de se apresentar à polícia para prestar depoimento voluntariamente. Um juiz decidirá se ele vai para a prisão ou se aguardará solto o andamento das investigações.



Na madrugada de 30 de dezembro, ele segue uma mulher até o banheiro. Quarenta e sete segundos se passam e ela sai do banheiro, ainda seguida pelo jogador. Ele vai embora e ela começa a chorar descontroladamente. Tudo isso filmado pelas câmeras de segurança. As amigas a consolam e acionam funcionários do local. A própria boate, então, aciona o "protocolo de proteção a vítimas de assédio".


LEIA TAMBÉM: São Paulo tem três desfalques para encarar a Ferroviária hoje; veja quem está fora


Sabem o que eu pensei ao ler o relato do caso? Em quantas vezes eu e as minhas amigas já passamos por situações semelhantes. Perseguidas na porta do banheiro, puxadas pelo braço ou pelo cabelo (!) em baladas, desviando de gravatas para evitar um beijo não desejado. E todo mundo achava "normal". A gente não achava, se sentia agredida e violada, mas seguia como se fosse "normal", pois era assim que o mundo ao nosso redor tratava esse tipo de comportamento.

Os homens caçadores. As mulheres presas. Nada mais que a ordem natural da vida.

Só que não é. Um homem, seja o melhor jogador de futebol do mundo, seja um desconhecido, não tem o direito de invadir o espaço de uma mulher.

E não me venham com "ah, mas ela queria", "todo cara rico é vítima de interesseiras" ou, o pior, "mas agora qualquer coisa é assédio". Estou sem saco por motivos de cansada. Por motivos de conviver com diversas formas de assédio há quase 30 anos. Me economizem.

Se um cara segue uma mulher para dentro do banheiro (!) e ela sai de lá aos prantos, algo não está certo. Claro, Daniel Alves é inocente até que se prove o contrário. Assim como a mulher que o acusa.

Ele pode até não ter conseguido o que queria, pode até não tê-la violado fisicamente, talvez ela tenha escapado a tempo, talvez ele mal tenha encostado nela. Não importa.

Não precisa haver estupro para se configurar assédio e agressão sexual. Esse é o pior cenário, mas existem vários antes dele. Que também traumatizam, que também nos levam a conviver com um medo eterno em algum lugar do nosso cérebro, que nos diminuem por tornar o nosso desejo secundário ao desejo do homem.

Um amigo me escreveu esta manhã, comentando os diversos casos envolvendo jogadores famosos: "Eles vivem em outra galáxia e sob o que eles acreditam serem outras regras, suas próprias regras."

Essa galáxia vai deixar de existir. Graças a leis e pessoas comprometidas em proteger as vítimas de quem se acha acima dessas leis.



Homens que ainda não entenderam, entendam de uma vez por todas: não é não, não somos presas, não somos frágeis, nem sempre queremos vocês e não estamos aqui para servi-los.

VEJA TAMBÉM
- São Paulo redefine postura e aguarda reapresentação de James Rodríguez no clube
- NOVO TITULAR? São Paulo encaminha contratação de lateral titular para Zubeldía
- TOMOU DECISÃO: Zubeldía comunica ao São Paulo sobre negociação com Seleção Equatoriana


Receba em primeira mão as notícias do Tricolor, entre no nosso canal do Whatsapp


Avalie esta notícia: 8 1

Comentários (13)
21/01/2023 02:11:12 spfclima

Por enquanto não temos que falar nada em relação a isso, mesmo com as imagens (que realmente complica a situação dele) existem pessoas certas pra isso. Mesmo ele sendo um idiota alienado, que sempre viveu no seu mundinho, como realmente acontece com a maioria desses jogadores de hj, que ganham cada vez mais e isso faz com que mtos pensem que são donos do mundo, mas ele ainda é um acusado e não culpado... só depois que sair a decisão ai sim será diferente.

Mas obviamente que essa turminha de abutres, desses lacradores, vão querer se aparecer em cima de uma situação séria. A Mesma turminha que foi babando, pra lacrar em cima da situação com aquela doida e o Neymar rapidinho voltaram com o rabinho entre as pernas. Mas só podia ser UOL né não da pra esperar algo fora disso.

20/01/2023 21:09:26 Ederval Jose. Cardoso Vieira

Agora ele vai ficar bem com a camisa 10, no time dao Bangu 8.

20/01/2023 20:25:50 Luiz Caniza

Não adianta: assédio é crime

20/01/2023 14:23:34 rogerio silva

Cadeia no pagodinho

20/01/2023 13:58:10 BACAMARTE

Vejo alguns aqui comentando negativamente só por que foi a uol que postou sem aterem ao conteúdo. Absurdo...gostaria de saber se as filhas desse pessoal que critica, ou mesmo a mulher, namorada, etc fossem alvo desse tipo de ato absurdo de assédio eles reclamariam sobre o artigo em si.

prata
20/01/2023 13:51:01 SaoPaulinoSP

Palhaçada, ninguém sabe o que aconteceu já ficam acusando o cara. Deixa a justiça espanhola resolver e depois comenta.

20/01/2023 13:18:06 Mario Lucio da Silva

Praga de tricolor

20/01/2023 12:59:02 Juan Ben

Fonte: uol, já é pra se desconfiar do texto, este tipo de imprensa é parcial, ativista e canhota, e se o d. alves é suspeito, q se proceda legalmente para apurar o caso.

20/01/2023 12:42:41 Fábio Leis de Souza

Cada um tem o que merece. Não se colocou no pedestal de intocável? Não se acha melhor do que os outros? Se for provado mesmo vai ver que o cuzinho dele dói igual ao dos outros. Pq ninguém sai de um banheiro chorando de graça. Se for verdade e provado mesmo. Que ele pague como qualquer cidadão.

20/01/2023 12:37:04 wilson carlos

O pior q quem está bancando isso é o S.Paulo.

20/01/2023 12:35:28 Carlos Sousa

Quem do Uol que assina essa materia? Aplicativo bugado..

20/01/2023 12:32:50 Irineu Supino

O cara se acha no direito de fazer o que quer e não respeita o próximo tem que ser esclarecido e se culpado tem que ser cobrado

20/01/2023 12:22:19 Edynaldo Leite

Vi uma reportagem agora sobre as leis da Espanha sobre abuso sexual, esse batuqueiro tá ferrado kkkkkkk

Enviar Comentário

Para enviar comentários, você precisa estar cadastrado e logado no nosso site. Para se cadastrar, clique Aqui. Para fazer login, clique Aqui.