publicidade

Com o nome nos holofotes do Tricolor, relembre os números das passagens de Alexandre Pato no São Paulo

Foto: Reprodução/São Paulo FC


Alexandre Pato pode estar voltando ao futebol brasileiro em 2023. Atuando na MLS, nos Estados Unidos, o atacante, já experiente, defende as cores do Orlando, mas vira e mexe flerta com um possível retorno ao São Paulo, clube pelo qual mais atuou no futebol brasileiro.



LEIA TAMBÉM: [ENQUETE] Você é a favor ou contra a volta de Alexandre Pato ao São Paulo?


Pato tem 33 anos de idade e tem contrato com o clube americano até o final deste ano. Ou seja, para voltar para o Brasil, em 2023, a operação seria a custo zero, com o São Paulo pagando apenas seu salário mensal. Se for contratado, chegará para o lugar do experiente Eder, de saída do clube.

Rogério Ceni, treinador do clube paulista, mantém conversas com Pato em uma possível volta, segundo informações de jornalistas. As partes têm vontade em retomar uma antiga parceria, mas a lesão do jogador pode ser um grande problema.

No futebol brasileiro, Pato viveu um de seus auges na carreira com as cores do São Paulo, em sua primeira passagem pelo clube do Morumbi. Depois disso, ele chegou a vestir as cores do gigante paulista, mas acabou não indo bem. Se voltar, será sua terceira passagem.

Após deixar o Tricolor em sua segunda passagem, em agosto de 2020, o jogador deixou claro que saiu por vontade própria e ainda abrindo mão de 'muito dinheiro' para ter a sua liberação. O acordo iria até o fim de 2022 e o jogador, infeliz, abriu mão de luvas atrasadas e de valores que deveria receber até o encerramento do contrato. Tudo isso gira em torno de R$ 35 milhões.

Relembre sua primeira passagem pelo São Paulo:

No dia 5 de fevereiro de 2014, Pato foi envolvido numa troca entre os rivais São Paulo e Corinthians, por Jadson, sendo que o jogador ficou emprestado durante dois anos ao time tricolor.

Em 2014, o atleta demorou apenas dois jogos para estufar as redes. Some a isso o fato de que o atacante teve gols impedidos em sua estreia, contra o CSA na Copa do Brasil em 2014, e diante do Botafogo na primeira rodada do Brasileirão 2019.

Pato vestiu a camisa 11 e fez parceria com Kaká, Ganso e Kardec – por vezes Luís Fabiano -, na campanha do vice-campeonato brasileiro de 2014.

Um dos gols que mais dá saudade à torcida tricolor é o marcado sobre o Sport, pelo Brasileirão 2014. Em jogada que contou com troca de passes desde a defesa, Pato saindo da esquerda para o meio do ataque e Kaká participando da construção final. Relembre abaixo!



Pato realmente gostava de marcar em clássicos. Além do Palmeiras, contra o Santos, o camisa 11 também deixou o dele no Brasileirão daquele ano. Vale lembrar que o jogador não podia jogar contra o Corinthians, já que tinha contrato vigente com o rival.

Ele entrou na história do Estádio do Morumbi, marcando o 3.000º gol do São Paulo na casa sua casa. O atleta recebeu homenagem do clube pelo gol marcado no dia 23 de setembro de 2015, partida válida pela Copa do Brasil contra o Vasco.

Depois de uma temporada ruim atuando com a camisa do Corinthians, a primeira passagem de Pato pelo São Paulo foi muito bem sucedida, e ele terminou 2015 como artilheiro do clube no ano, com 26 gols.

Ao longo desse tempo, o atacante criou relação estreia com o clube do Morumbi, inclusive visitando o estádio em dias de jogos nos últimos anos. Ao todo, foram 38 gols e 15 assistências em 101 partidas.

Pato retorna ao Tricolor em 2019:

Alexandre Pato retornou ao São Paulo em março de 2019 sem custos ao clube, depois de deixar o Tianjin Tianhai, da China. O clube do Morumbi superou as concorrências de Palmeiras e Santos para fechar a contratação do jogador. O atacante assinou contrato até dezembro de 2022.

O custo da "operação Pato" em valores líquidos estava avaliado em 8,6 milhões de euros (cerca de R$ 38 milhões na época), sem incluir comissão aos agentes e encargos de impostos.

Para o retorno se concretizar, porém, foi preciso do aval de Cuca, treinador da época. O técnico tinha receio de que a chegada de Pato impedisse a contratação de outros reforços, algo que a diretoria assegurou que não iria acontecer.

Ao contrário da sua primeira passagem, Pato teve um caminho de altos e baixos vestindo a camisa Tricolor pela segunda vez. Menos brilhante, o atacante não atingiu o protagonismo esperado pela torcida e rescindiu com o clube.

O retorno começou relativamente bem. De abril até agosto de 2019, o jogador marcou 5 gols, em processo de retomada, depois de 2 anos no futebol chinês. Porém, em setembro, com a chegada de Fernando Diniz, Pato não marcou mais, até o final da competição.

Desde sua estreia no Brasileiro de 2019, Pato permaneceu pouco mais de um ano e meio no Morumbi, atuando em 37 partidas – 30 delas como titular, com 9 gols marcados. Antes da chegada de Diniz, o atacante tinha o número de 5 gols em apenas 4 meses. Após a chegada do técnico, na rodada 22 do Brasileirão 2019, Pato não marcou mais.

O atacante ficou sem balançar as redes de agosto à dezembro de 2019, um verdadeiro jejum e baixa produtividade para um jogador do setor ofensivo. Além da média de gols, que abaixou, a média de partidas, também. Com Diniz, Pato disputou 14 jogos no restante do Campeonato Brasileiro de 2019 – foram 6 como titular e 8 como reserva (7 sem sequer entrar em campo).

O ano de 2019 foi abaixo do que a torcida esperava, com apenas 5 gols marcados e nenhuma assistência. Entretanto, 2020 vinha sendo promissor para o atacante. Antes da parada, os números eram de 4 gols e 2 assistências, atingindo, em apenas 3 meses, a marca de gols produzidos do ano anterior.

O jogador teve dificuldades de se adaptar ao estilo de jogo do treinador. Desde quando chegou na equipe, o técnico optou pelo posicionamento centralizado do atacante, que já atuou nesse setor durante a carreira, porém, se deu melhor jogando pelos lados, assim como em 2015.

Pato jogou pela última vez na eliminação do São Paulo para o Mirassol no Campeonato Paulista, no dia 29 de julho. Tal derrota fez com que Diniz o sacasse da equipe titular. Na partida seguinte, o duelo que aconteceria diante do Goiás, Diniz já havia treinado a equipe sem o camisa 7 na composição inicial.

Em agosto, Alexandre Pato foi liberado dos treinos no CT para definir os detalhes da rescisão do seu contrato com o São Paulo. Após eliminação no Paulista, a postura do camisa 7 não havia agradado. Na preparação para o jogo com o Vasco, o treinador também detectou um comportamento do atacante que não condizia com o momento do time.

Mesmo assim, algumas publicações nas redes sociais do jogador nos meses seguintes foram encarados por torcedores como alfinetadas no antigo clube e até nos ex-colegas. Um dos casos especulados é que Pato tenha tido uma briga com Daniel Alves antes de sair do clube.



Em sua nova passagem, ao todo, foram nove gols em 35 jogos, nem todos como titular absoluto, seja sob comando de Cuca ou Fernando Diniz.



São Paulo, Pato, Passagens, Retorno, Números, SPFC

VEJA TAMBÉM
- Provável escalação do São Paulo para enfrentar o Internacional no Brasileirão
- São Paulo Mantém postura firme e exige pagamento da multa por Galoppo
- SECA DE GOLS! Atacante atravessa fase difícil sob comando de Zubeldía no São Paulo


Receba em primeira mão as notícias do Tricolor, entre no nosso canal do Whatsapp


Avalie esta notícia: 6 0

Comentários (3)
11/10/2022 17:36:56 Marcos Fernando Basso

Ex jogador mediano

10/10/2022 21:58:28 Marcio Tada

Melhor que eder

10/10/2022 20:44:22 rubens gonzales

Vai pra pqp. Nao e possivel a volta desse morto. Ah sp. Merece ter esse cara que eh a cara do time . um zumbi igual aos outrros 22 inertes

Enviar Comentário

Para enviar comentários, você precisa estar cadastrado e logado no nosso site. Para se cadastrar, clique Aqui. Para fazer login, clique Aqui.