Helena: Duas gerações de campeões

Lá estavam sentados no set do Bem, Amigos do Galvão, lado a lado, duas gerações de ex-craques e técnicos de futebol. Ambos com suas raízes fincadas no São Paulo, os dois únicos tricampeões brasileiros segundo as normas de praxe antiga – assim, um título atrás do outro.

Rúbens Minelli, que na próximas sexta-feira completa 80 anos em pleno vigor físico e mental, pra quem não sabe, começou a jogar como ponta-esquerda dos aspirantes do São Paulo, em meados da década de 40, ainda garoto.

Formou naquele estupendo time reserva da chamada Máquina de Costura ou Esquadrão de Aço, o primeiro grande time do Tricolor, talvez, incomparável pela excelência de seus craques, embora não tivesse alçado os vôos vertiginosos do São Paulo de Telê, Autuori e de Muricy porque naquele tempo andavasse mais de vagar e de bonde.

Mas, os reservas, contam os mais antigos, eram tão bons que o Canindé, campo do São Paulo à época, enchia-se toda quinta-feira, dia de coletivo entre os titulares, de Sastre, Leônidas, Rui, Bauer, Noronnha, Luizinho (Luiz Mesquita de Oliveira), Remo, Pardal, Texeirinha etc, e os aspirantes de Azambuja, Armando, Jacó, o paraguaio Barrios, o aventureiro Ieso Amalfi, Antoninho, Américo, Leopoldo…

Muricy Ramalho, por sua vez, praticamente nasceu no Tricolor, onde aos 10, 11 anos de idade, já encantava no Campeonato Dente de Leite, promovido por Roberto Petri, Ely Coimbra e Sérgio Baklanos na extinta Tv Tupi.

Se Minelli foi um ponta-esquerda de lúcida participação tática, que rodou por Palmeiras, Nacional, Portuguesa Santista, Yipiranga, onde chegou a formar na célebre linha Liminha, Rubens, Silas, Bibe e Válter ou Minelli, Muricy jogava tanto que só um golpe fatal no joelho o impediu de ir à Copa da Argentina, em 78.

E o curioso é que, quando você pergunta a Muricy quais os técnicos que o influenciaram mais, depois de pendurar as chuteiras e assumir a nova carreira, a resposta é imediata: Telê e Minelli, sob cujo comando, ainda como jogador, sagrou-se campeão brasileiro em 77, o primeiro título nacional do clube.

E se você perguntar a ambos qual o melhor esquema para o sucesso no futebol, a resposta será gêmea: se defender bem e atacar com contundência.

Sim, isso, diria, é o óbvio. Mas, como armar um time para cumprir tal desígnio?

Minelli, o inventor dos dois volantes (antes, era um só atrás de dois meias, como volta a ser hoje em alguns dos principais times da Europa) no Inter bicampeão brasileiro de 75/76, com Batista ou Caçapava e Falcão, assim como Muricy hoje, acha que, antes de mais nada, é preciso estudar bem o adversário, coisa que não se fazia naqueles tempos. E preparar o antídoto para o veneno do inimigo.

E, treinar, treinar, treinar, que é do treino que nasce o jogo.

Muitas semelhanças ainda encontraremos entre esses dois tricampeões brasileiros.

Mas, talvez, a mais significativa é que o senso geral, em 78, apontava Minelli como o técnico ideal para a Seleção, como hoje em dia o nome de Muricy se eleva. À época, foi escolhido Coutinho, que, embora mil vezes mais inteligente e preparado teoricamente, como o nosso Dunga, não tinha experiência suficiente para assumir o time nacional.

Duas gerações que, separadas por três décadas, traçam caminhos similares. Terão o mesmo destino?

VEJA TAMBÉM
- O atacante foi oferecido para tentar trazer um nome cobiçado por Ceni ao Morumbi em 2023
- Pouco inspirado, Brasil perde para Camarões, mas avança às oitavas como primeiro do grupo
- Brasil está escalado para o confronto contra Camarões; confira!


CONFIRA:Jorginho rescinde com Atlético-GO e pode reforçar o São Paulo em 2023

VEJA TAMBÉM:Apesar da forte concorrência, São Paulo tem trunfo para fechar contratação de Wellington Rato; veja bastidores

E MAIS:São Paulo quer liberar Pablo Maia no final do ano e tenta convencer clube inglês

Avalie esta notícia: 16 13

Nenhum comentário ainda. Seja o primeiro a comentar.

Enviar Comentário

Para enviar comentários, você precisa estar cadastrado e logado no nosso site. Para se cadastrar, clique Aqui. Para fazer login, clique Aqui.
  • + Comentadas Fórum

  • publicidade
  • Fórum

  • Próximo jogo - Paulista

    Sáb - 21:00 - -
    São Paulo
    São Paulo
    Ituano
    Ituano

    Último jogo - Brasileiro

    Dom - 16:00 - de Hailé Pinheiro
    https://media.api-sports.io/football/teams/151.png
    Goiás
    0 4
    X
    São Paulo
    São Paulo
    Calendário Completo
  • publicidade
  • + Lidas

  • publicidade
  • Untitled Document
    Classificação
    1 Palmeiras
    2 Internacional
    3 Fluminense
    4 Corinthians
    5 Flamengo
    6 Atletico Paranaense
    7 Atletico-MG
    8 Fortaleza EC
    9 São Paulo
    10 America Mineiro
    11 Botafogo
    12 Santos
    13 Goiás
    14 RB Bragantino
    15 Coritiba
    16 Cuiaba
    17 Ceará
    18 Atletico Goianiense
    19 Avai
    20 Juventude
    P J V E D GP GC SG ÚLT. JOGOS
    81 38 23 12 3 66 27 39 VVEVD
    73 38 20 13 5 58 31 27 VDVVV
    70 38 21 7 10 63 41 22 VVVVV
    65 38 18 11 9 44 36 8 EVVED
    62 38 18 8 12 60 39 21 VDDED
    58 38 16 10 12 48 48 0 DVDEV
    58 38 15 13 10 45 37 8 VEDVV
    55 38 15 10 13 46 39 7 VDEVV
    54 38 13 15 10 55 42 13 VEDDV
    53 38 15 8 15 40 40 0 EVVDE
    53 38 15 8 15 41 43 -2 VDVVD
    47 38 12 11 15 44 41 3 DVEDD
    46 38 11 13 14 40 53 -13 EDVDD
    44 38 11 11 16 49 59 -10 DVDDD
    42 38 12 6 20 39 60 -21 DVVED
    41 38 10 11 17 31 42 -11 VVEDV
    37 38 7 16 15 34 41 -7 DDDDV
    36 38 8 12 18 39 57 -18 DDEEE
    35 38 9 8 21 34 60 -26 DDEVV
    22 38 3 13 22 29 69 -40 DDDED
    Libertadores Pré-Libertadores Sul-Americana Rebaixados
    vitoria empate derrota
03/12/2022 15:59:11