Últimas Notícias

São Paulo só voltará aos trilhos quando quebrar a maldição do 'soberano'

Estádio Morumbi, do São Paulo (Reprodução) (Imagem: Reprodução / Internet)

O tempo é implacável com quem acha que ele parou. E o São Paulo tinha certeza que o tempo havia parado. Neste momento em que a Terra não mais girava, o São Paulo era soberano. Maior campeão da Libertadores, maior campeão mundial, maior brasileiro, o suprassumo, o rei da cocada, o... soberano.



Mas a Terra continuou girando. Enquanto isso, o São Paulo continuava achando que só ele tinha e teria um baita CT. Que só ele tinha e teria um baita departamento físico e de recuperação de lesionados. Que só ele tinha e teria um estádio grande na cidade para abrigar os principais jogos de todos os clubes e receber eventos. Que só o Morumbi poderia receber a Copa do Mundo. Que só ele poderia liderar sem os outros grandes do país as negociações de TV. E continuava achando que era um clube de elite, que poderia se aproveitar e manobrar as massas que agora torciam pelo clube, olhando para essa turma de cima para baixo.



LEIA TAMBÉM: Veja técnicos livres no mercado que podem assumir o São Paulo



"Entre os grandes, és o primeiro". Isso é apenas uma letra bonita de hino, não se pode acreditar na frase como verdade absoluta. O São Paulo é vítima de uma arrogância que talvez nunca tenha existido com tal força no futebol brasileiro - exceto, claro, a arrogância do próprio brasileiro em si quando o assunto é futebol.

O Santos não se autodenominou soberano quando pôde. O Flamengo não se autodenominou soberano quando pôde. O Palmeiras não se autodenominou soberano quando pôde. O Corinthians não se autodenominou soberano quando pôde. Já o São Paulo tinha certeza absoluta que era e seguiria sendo soberano.

Torcer pelo São Paulo não é mais uma "grande moleza", como dizia Milton Neves nos anos 90. Lá se vão 15 para 16 anos desde a última Libertadores e do Mundial, 16 do último Paulista, 12 anos sem Brasileirão, 8 anos sem qualquer título. O torcedor está atônito. Fazia mais de cinco décadas que o São Paulo não ficava afastado dos títulos. O são-paulino sub-60 não sabia o que era sofrer.

O dinheiro que pingava com show ou jogos de Corinthians e Palmeiras já não pinga mais. Há CTs e estádios mais modernos. O futebol não tem qualquer linha coerente. E o São Paulo não sabe até agora como fazer para integrar uma torcida que mudou de perfil. Há um certo nojo de virar um clube verdadeiramente popular.

Agora o clube entrou numa espiral sem fim por causa da fila e do sucesso dos maiores rivais. Já ficou muito para trás de Palmeiras e Flamengo em termos de equilíbrio financeiro e organização. Já não pode mais tirar sarro dos "Paulistinhas" ganhos pelos outros. Já não é mais o destino preferido dos jogadores - até pela já citada pressão que a seca de títulos gera.

Um amigo meu, são-paulino, tenta explicar o caótico mês de janeiro com o seguinte termo: "DNA pipoqueiro do clube". Na hora em que se viu 7 pontos à frente e tão perto do título nacional, sucumbiu em vez de crescer.

Acho difícil conectar as coisas de forma tão direta. É óbvio que as mudanças pontuais promovidas no futebol pela nova gestão (saída de Pássaro, principalmente) não ajudaram. É óbvio que Fernando Diniz xingar Tchê Tchê daquele jeito não ajudou. É óbvio que faltaram soluções táticas. Mas também é óbvio que a instituição como um todo não aguentou o tranco da reta final.

O São Paulo não sabe mais ganhar. É inacreditável, mas é a realidade. É a maldição do "soberano".

Em plena crise, ainda vemos conversas sobre "se o São Paulo deveria esperar o fim do campeonato para tirar Rogério Ceni do Flamengo". Mas oras bolas. Quem disse que Ceni quer sair do Flamengo?? Por que cargas d'água é melhor trabalhar hoje no São Paulo do que no Flamengo??



O clube precisa de uma enorme injeção de humildade e correr para alcançar o tempo que passou. Compreender o novo perfil de sua torcida, integrá-la aos processos políticos e decisórios, reconhecer que sua grandeza, seu maior ativo, está nisso. As glórias do passado serviram justamente para criar esse gigantesco capital humano. Mas é necessário valorizá-lo, não apenas explorá-lo.

O São Paulo nunca foi soberano e possivelmente nenhum clube de futebol do Brasil poderá presumir isso um dia. Certamente voltará a ganhar, sairá da fila e conquistará grandes títulos. Mas antes é preciso quebrar a maldição da petulância.

São Paulo, Trilhos, Maldição, Soberano, SPFC

VEJA TAMBÉM
- Jornalista europeu reafirma interesse do Flamengo em Lucas Moura, cogitado pelo São Paulo
- Quem vai ser anunciado? Veja a situação dos últimos reforços especulados no São Paulo
- São Paulo está prestes a fechar negócio por Pedrinho e André Hernan detalha contrato; confira


CONFIRA:Jorginho rescinde com Atlético-GO e pode reforçar o São Paulo em 2023

VEJA TAMBÉM:Apesar da forte concorrência, São Paulo tem trunfo para fechar contratação de Wellington Rato; veja bastidores

E MAIS:São Paulo quer liberar Pablo Maia no final do ano e tenta convencer clube inglês

Avalie esta notícia: 33 13

Comentários (30)

Enviar Comentário

Para enviar comentários, você precisa estar cadastrado e logado no nosso site. Para se cadastrar, clique Aqui. Para fazer login, clique Aqui.
  • + Comentadas Fórum

  • publicidade
  • Fórum

  • Próximo jogo - Paulista

    Sáb - 21:00 - -
    São Paulo
    São Paulo
    Ituano
    Ituano

    Último jogo - Brasileiro

    Dom - 16:00 - de Hailé Pinheiro
    https://media.api-sports.io/football/teams/151.png
    Goiás
    0 4
    X
    São Paulo
    São Paulo
    Calendário Completo
  • publicidade
  • + Lidas

  • publicidade
  • Untitled Document
    Classificação
    1 Palmeiras
    2 Internacional
    3 Fluminense
    4 Corinthians
    5 Flamengo
    6 Atletico Paranaense
    7 Atletico-MG
    8 Fortaleza EC
    9 São Paulo
    10 America Mineiro
    11 Botafogo
    12 Santos
    13 Goiás
    14 RB Bragantino
    15 Coritiba
    16 Cuiaba
    17 Ceará
    18 Atletico Goianiense
    19 Avai
    20 Juventude
    P J V E D GP GC SG ÚLT. JOGOS
    81 38 23 12 3 66 27 39 VVEVD
    73 38 20 13 5 58 31 27 VDVVV
    70 38 21 7 10 63 41 22 VVVVV
    65 38 18 11 9 44 36 8 EVVED
    62 38 18 8 12 60 39 21 VDDED
    58 38 16 10 12 48 48 0 DVDEV
    58 38 15 13 10 45 37 8 VEDVV
    55 38 15 10 13 46 39 7 VDEVV
    54 38 13 15 10 55 42 13 VEDDV
    53 38 15 8 15 40 40 0 EVVDE
    53 38 15 8 15 41 43 -2 VDVVD
    47 38 12 11 15 44 41 3 DVEDD
    46 38 11 13 14 40 53 -13 EDVDD
    44 38 11 11 16 49 59 -10 DVDDD
    42 38 12 6 20 39 60 -21 DVVED
    41 38 10 11 17 31 42 -11 VVEDV
    37 38 7 16 15 34 41 -7 DDDDV
    36 38 8 12 18 39 57 -18 DDEEE
    35 38 9 8 21 34 60 -26 DDEVV
    22 38 3 13 22 29 69 -40 DDDED
    Libertadores Pré-Libertadores Sul-Americana Rebaixados
    vitoria empate derrota
05/12/2022 07:41:59