Técnico quer manter intensidade do SP e fazer ajustes para potencializá-lo na parada

Técnico quer manter intensidade do SP e fazer ajustes para potencializá-lo na parada

Desempenho da equipe na primeira parte do Brasileirão traz esperança para a disputa do título

0 0 0 0
Nenê cresceu nas mãos de Diego Aguirre (Foto: Marcos Ribolli)

O desempenho do São Paulo nos primeiros 12 jogos do Brasileirão traz ânimo e esperança ao torcedor tricolor, que volta a flertar com a possibilidade de título brasileiro após alguns anos.



Com a vitória por 3 a 0 diante do Vitória, em casa, a equipe chegou à vice-liderança, com chances de permanecer ali por um mês caso o Atlético-MG não vença o Ceará, no Independência, nesta noite – o Tricolor tem 23 pontos e seis vitórias, enquanto o Galo tem 20, com o mesmo número de triunfos.

Dono das ações, o São Paulo mereceu vencer a equipe baiana. Mas é claro que a absurda expulsão de Yago, aos 34 minutos do primeiro tempo, quando o jogo já estava 1 a 0, facilitou a goleada.

Sem qualquer culpa no cartório, o São Paulo fez sua parte: ficou mais com a bola (56% de posse), finalizou mais (14 a 9), e mostrou um bom leque de jogadas, marcando gols de formas diferentes: em chute de fora da área, em jogada de contra-ataque e em conclusão após cruzamento da direita.

Com um a mais, o Tricolor armou ataques organizados e se defendeu de forma bastante eficaz.

A partida marcou o 20º jogo de Diego Aguirre à frente da equipe. Visto com alguma deconfiança no ato da contratação, o treinador uruguaio alcança a parada da Copa com repercussão inconstestável entre torcedores e jornalistas. Nas suas mãos, nomes como Nenê e Diego Souza cresceram muito.

– A mudança de técnico foi importante, sim. Era isso que faltava ao nosso time, essa intensidade, essa gana (de vencer). O São Paulo é um time para ganhar títulos, ser protagonista – disse Nenê.

No Morumbi, o São Paulo voltou a ser temido nos últimos dez jogos, impondo seu jogo e colocando dificuldades para cima de seus adversários. Veja os números:

Foram sete vitórias;
Três empates;
16 gols marcados;
6 gols sofridos;
E um aproveitamento de 80%.
Fora de casa, apesar da derrota de virada por 3 a 1 contra o Palmeiras na nona rodada, o time deixou boa impressão nos últimos jogos longe do seu estádio, principalmente na histórica vitória por 1 a 0 contra o Atlético-PR, na Arena da Baixada, encerrando longo tabu de 36 anos.

O desafio após o descanso do elenco durante a parada da Copa do Mundo será manter a intensidade para a reta final da competição, aperfeiçoando o padrão tático e potencializando o que de positivo já foi visto até agora.

– Eu, como treinador, não posso estar plenamente satisfeito com o que o time está fazendo. Estamos em um bom momento, mas temos muitas coisas para trabalhar e melhorar – disse ele.

Atrás de um ponta direita no mercado, já que o time perdeu Valdivia e Marcos Guilherme, a tendência é que o grupo volte mais forte ofensivamente – o que depende apenas da diretoria.

O São Paulo, de forma definitiva, está de volta à briga por coisas grandes na temporada.
Avalie esta notícia: 36 1

Comentários (3)

13/06/2018 09:49:06 Laercio Vegas

Parabéns a todos este é o São Paulo q queremos ver com atitude marcação forte e vontade de vencer sempre e encarando todos os jogos como uma final é assim q tem q ser,e q volte ainda melhor após a copa.
Vamos São Paulo .

13/06/2018 09:28:55 Vera Gomes

Esse é o São Paulo campeão aue eu conheço,garra e amor a camisa que veste...????

13/06/2018 09:20:40 Josy Louzeiro

Amei o presente do dia dos namorados, obrigada meu SPFC te amo muuuuuito!!!

Enviar Comentário

Para enviar comentários, você precisa estar cadastrado e logado no nosso site. Para se cadastrar, clique Aqui. Para fazer login, clique Aqui.