publicidade

Corrida eleitoral do SPFC tem críticas a Leco dos dois lados

Casares divulgou seu plano de gestão reforçando que a chapa ''Juntos pelo São Paulo'' é uma coalizão de diferentes correntes, enquanto grupo de Marco Aurélio se define como oposição

0 0 0
Casares e grupo de Marco Aurélio têm se distanciado de Leco - FOTO: Divulgação

Carlos Augusto de Barros e Silva, o Leco, ainda não se manifestou sobre as eleições que definirão seu sucessor na presidência do São Paulo em dezembro, mas já vê os dois grupos que disputarão o pleito negando o rótulo de "situação" e fazendo críticas à sua gestão.



Único candidato confirmado até o momento, Julio Casares reforçou durante a apresentação de seu plano de gestão, quinta-feira, que a chapa "Juntos pelo São Paulo" é uma coalizão de diferentes correntes políticas. Olten Ayres de Abreu Junior, seu candidato para a presidência do Conselho, é contrário a Leco há tempos, assim como o ex-presidente José Eduardo Mesquita Pimenta, derrotado por Leco nas últimas eleições e agora apoiador de Casares.



LEIA TAMBÉM: Casares oficializa candidatura no São Paulo. Saiba qual o seu plano de gestão


O adversário dele nas eleições ainda não está definido, o que deve acontecer em uma convenção no mês que vem ou no próximo. Os postulantes são Sylvio de Barros, Roberto Natel (vice-presidente na atual gestão, mas rachado com Leco) e Marco Aurélio Cunha. Este último, que deixou o cargo de coordenador de seleções femininas na CBF para se dedicar ao processo eleitoral são-paulino, tem dito que o seu grupo representa a oposição, enquanto o de Casares é a situação.

- Quer ficar igual? Tem lá a situação. Quer mudança? Tem a gente de oposição. As pessoas não querem se definir como situação, o que é um pouco de covardia - disse ele, recentemente, ao jornalista Jorge Nicola.

Marco Aurélio reconhece que apoiou Leco na eleição passada, além de ter sido diretor de futebol na reta final de 2016, a convite do próprio. Hoje, no entanto, classifica a gestão como "infeliz" e se coloca como opositor. Casares também esteve ao lado de Leco na eleição passada e faz parte do Conselho de Administração, mas ressalta que não teve cargo executivo com o atual presidente e tem usado as palavras "transformação" e "choque de gestão" para divulgar suas ideias, deixando claro que não deseja ser um símbolo de continuidade do que está sendo feito.

- Os únicos que não apoiaram o Leco na última eleição são o Olten, o grupo dele e o Pimenta. Os pré-candidatos do lado de lá não só apoiaram o Leco como tiveram cargos, alguns remunerados, ou estão nos cargos ainda. O meu grupo definiu por grande maioria apoiar o Leco (na última eleição) e eu não sou de rachar grupo. Sempre fui crítico de algumas coisas e também reconheço alguns acertos. Nunca participei da gestão executiva do São Paulo, como alguns que estão do outro lado - disse.

A maior crítica feita a Leco, além da falta de títulos, diz respeito à situação financeira do São Paulo. Em 2019, o clube elevou de R$ 62 milhões para R$ 127 milhões a sua dívida de curto prazo com as instituições financeira - a ideia da diretoria era quitar a parcela da dívida contraída no ano passado até o fim de 2020, sem deixá-la para a próxima gestão, algo que deve ser atrapalhado pela pandemia. Além disso, o clube fechou o balanço de 2019 com déficit de R$ 156 milhões, embora haja explicações que amenizem o alto valor (leia aqui para entender todos os detalhes).



Diante do atual cenário, não está descartado que Leco não manifeste apoio a nenhuma das chapas para as eleições de dezembro. Ele também não pode concorrer a reeleição.

Serão 260 conselheiros aptos a votar, sendo que 100 serão eleitos em uma eleição prevista para novembro.

São Paulo, Corrida, Eleitoral, Críticas, Leco, SPFC

CONFIRA: São Paulo se prepara para 6 jogos em 18 dias

VEJA: São Paulo repete planejamento da pré-temporada

GILBERTO, ST PODERÁ VOTAR? MERCADO DA BOLA - #LAYLARESPONDE


Avalie esta notícia: 0 0

Comentários (9)

27/06/2020 19:39:02 Gerson Ribeiro da Rocha

Dr Marco Aurélio Cunha tem 40 anos de clube eu fui torcida da Tusp e comecei junto com Marco Aurélio Cunha trabalhei Gino orlando por 12 anos assim e vi o trabalho que ele fez no São Paulo

27/06/2020 19:36:09 Gerson Ribeiro da Rocha

Cuidado com o Casares

27/06/2020 19:35:12 Gerson Ribeiro da Rocha

Eu conheço casares eu trabalhei na Record a Igreja universal comprou a Record e mandou quase todos funcionários hoje mais antigos e mandado por moças 20anos todas da igreja para entregar os funcionários imagine se ele entrar no São Paulo e ele é diretor da Record imagine que eles vão fazer se entrar no São Paulo

26/06/2020 16:44:48 Jonas Alfredo Silvano

Semore quis marco Aurélio como presidente...mas vejo q ele eh eo mesmo lado do leco e farinha d mesmo saco...o julio parece ter ideias melhores e mais coerente

26/06/2020 15:11:17 Elielton Delmiro

NÃO vejo a hora desse leco safado sair logo do tricolor, já era pra ter tido essa eleição

26/06/2020 14:20:49 Joao Paulo Faga

Marco Aurélio cunha presidente e Muricy Ramalho de treinador

26/06/2020 10:54:22 Joao Martins neto

Cada um tem a sua opinião e eu tenho a minha não adianta vc prometer o mundo e cumprir e ficar cada vez mais na merda por isso eu sou marco aurélio cunha primeiro tem que a situação do clube e não faz loucura

26/06/2020 10:49:11 Joao Martins neto

Marco Aurélio

26/06/2020 09:59:09 Edivaldo Dos Santos

Júlio Casares começou bem,deu entrevista ao cara que vive sacaneando o São Paulo e os são paulinos, então va se ferrar e vc seu Marco Aurélio o que está impedindo ou faltando para confirmar sua candidatura?Ou ata ou desata.

Enviar Comentário

Para enviar comentários, você precisa estar cadastrado e logado no nosso site. Para se cadastrar, clique Aqui. Para fazer login, clique Aqui.